Como fazer os primeiros socorros para queimadura

Como fazer os primeiros socorros para queimadura
Rate this post

As queimaduras são consideradas acidentes comuns, havendo milhares de casos delas todos os dias pelo mundo. No entanto, elas não são sempre causadas por fogo: também existem queimaduras causadas por produtos químicos, por gelo e por eletricidade.

A gravidade das queimaduras também é diferente: elas podem ser de primeiro grau (quando só a epiderme é atingida), de segundo grau (quando a epiderme e a derme são atingidas) e de terceiro grau (quando tecidos mais profundos são atingidos, inclusive os ossos).

Há um pronto atendimento específico para cada tipo de queimadura e ele ajudará a diminuir os danos à pele e a dor até que um médico seja consultado. Aprenda neste artigo como fazer os primeiros socorros para queimaduras.

 

Para queimaduras de primeiro grau

 

Elas também são chamadas de queimaduras leves e, como apenas a primeira camada de pele é atingida, a dor não é tão elevada e nem as suas consequências. A primeira providência é colocar soro fisiológico no local e de forma abundante: pode-se despejá-lo em cima da queimadura. Se não houver o soro, a água também fará efeito: o ideal é que a região seja esfriada.

É necessário colocar alguma pomada específica para queimaduras ou do tipo cicatrizante e é indicado deixar a área descoberta. Provavelmente, ela ficará com um tom avermelhado por algumas semanas, mas é difícil que haja alguma cicatriz.

No caso de queimaduras de primeiro grau, nem mesmo a consulta médica é necessária, a não ser que a dor esteja excepcionalmente intensa. Importa deixar claro que nenhum produto além das pomadas citadas pode ser aplicado sobre a queimadura.

 

Para queimaduras de segundo grau

 

É nessa queimadura que costumam aparecer as bolhas e, no primeiro atendimento, também se deve resfriar a região com soro fisiológico ou com água. Depois de fria, a pele pode ser lavada delicadamente com sabonete antisséptico e é importante colocar gaze úmida sobre a queimadura, não a deixando apertada. Após 48 horas, é preciso manter a região ventilada.

Com relação às bolhas supracitadas, não se deve estourá-las. Elas fazem parte da cicatrização da pele e estourarão no momento adequado: utilizar agulhas esterilizadas para furá-las pode causar uma infecção. Também não é indicado puxar qualquer pele da área queimada: o tecido vai se recuperar se liberar as peles desnecessárias.

Muita gente não vai ao pronto-socorro quando tem queimadura de segundo grau e ela pode mesmo ser tratada em casa. Entretanto, se for uma queimadura muito grande, se as dores estiverem muito fortes ou ocorrer febre, deve-se ir ao hospital.

 

Para queimaduras de terceiro grau

 

O pronto atendimento, nesse caso, consiste somente em esfriar a área queimada com o soro fisiológico ou a água. Quando uma porcentagem grande do corpo foi queimada, recomenda-se molhar um lençol no soro ou na água fria (não gelada) e colocar em cima do indivíduo.

Se é uma queimadura de grandes proporções, é fundamental chamar a ambulância. No caso de ser uma área específica, deve-se transportar a pessoa queimada para o hospital sem demora.

Apesar de esse ser o tipo mais grave de queimadura, muitos pacientes não sentem dor no momento: pode ser, provavelmente, por causa da adrenalina ou mesmo por conta da danificação nos nervos. Isso não quer dizer que a área queimada pode ser manuseada: nada deve ser feito além de colocar o lençol molhado e ir para o hospital.

É recomendado não dar nenhum tipo de medicamento antes do atendimento especializado: muitas vezes, a queimadura de terceiro grau atinge ossos e órgãos e determinados compostos medicamentosos podem atrapalhar. Cabe dizer que essa queimadura tende a deixar cicatrizes que, eventualmente, o paciente poderá reduzir usando cirurgia plástica.

 

Para queimaduras elétricas

 

As pessoas próximas podem somente chamar uma ambulância e desligar a fonte de energia, se possível. Nunca se deve colocar as pessoas eletrocutadas em veículos particulares, já que o transporte inadequado poderá piorar a condição interna e é possível que ainda haja corrente elétrica nessas vítimas.

 

Para queimaduras químicas

 

Acontece quando se tem contato com soda cáustica ou com outros compostos químicos corrosivos e, dependendo da extensão, pode necessitar de atendimento médico. Primeiramente, é preciso usar um pano limpo e seco para retirar o excesso do produto químico; depois, o indivíduo tem de retirar a roupa, se ela contiver qualquer resto dele.

Se o produto químico queimou somente uma parte do corpo, ela tem de ser lavada em torneira; se for uma queimadura extensa, o ideal é um banho com água fria e sem nenhum sabonete ou outros produtos.

Se a intensidade da dor for alta ou a queimadura ter atingido muitas partes do corpo, o melhor é procurar o hospital. Se ela for superficial, a pessoa pode fazer uso de um analgésico.

Vale destacar que a queimadura pode acontecer nos olhos também: nesse caso, é imprescindível o atendimento especializado e, enquanto se espera por ele, deve-se enxaguá-los apenas com água.

 

Recuperação

 

As queimaduras que mais demoram para cicatrizar são as de terceiro grau: é possível que se tenha de tratar danos nos órgãos e também fazer fisioterapia, dependendo de qual membro foi queimado, do tempo no hospital e das lesões. A dor na queimadura de terceiro grau também é intensa, depois de algumas horas; é por isso que se costuma ministrar analgésicos ou anti-inflamatórios.

Um dos principais cuidados dos médicos é com a possibilidade de infecção: sendo assim, os curativos são regularmente trocados e, em alguns casos, são ministrados antibióticos.

 

O que é prejudicial

 

Muitas pessoas conhecem algum produto que ajuda a cicatrizar queimaduras ou a diminuir a dor, mas eles podem deixar a área irritada e até dificultar a recuperação. Dentre as coisas que não se deve aplicar na queimadura estão manteiga, pomada que não seja antisséptica ou cicatrizante, óleo de cozinha, ovo, pasta de dente e muito mais.

Destaca-se que mesmo as pomadas antissépticas e cicatrizantes não podem ser aplicadas em caso de queimadura de terceiro grau e, no primeiro momento, na de segundo grau: depois das 48 horas iniciais, pode-se aplicar pequenas quantidades, sem por gazes.

Leave a Reply