Conjuntivite, causas, sintomas e dicas para aliviar

Conjuntivite, causas, sintomas e dicas para aliviar
Rate this post

Olhos vermelhos, sensação de como se tivesse areia sob a pálpebra, secreção, alguma coceira… É alguns aspectos da conjuntivite, a condição ocular mais comum, que afeta tanto adultos quanto em crianças. Se você quiser saber, as causa, sintomas e dicas para aliviar essa irritação continue lendo.

O que é conjuntivite?

A conjuntivite é a inflamação ou infecção da conjuntiva do olho, que é uma membrana mucosa e transparente que reveste o interior da pálpebra e a esclera (parte branca do olho).

A inflamação geralmente causa vermelhidão no olho e secreção conjuntival. O desconforto geralmente começa em um olho, mas como é muito contagioso, geralmente se espalha para o outro olho se não forem tomadas precauções para evitar.

Pode afetar crianças e adultos, embora alguns tipos de conjuntivite sejam únicos em algumas idades, como os recém-nascidos (oftalmia neonatal). Representa um dos motivos mais frequentes para consulta oftalmológica urgente.

A maioria das conjuntivites são processos agudos, mas a recorrência destes ou da conjuntivite por alguns agentes infecciosos mais virulentos pode levar à inflamação crônica e gerar sequelas devido a cicatrizes complexas, ou defeitos na capacidade de produzir lágrimas. Caracteristicamente, eles geralmente não afetam a capacidade visual.

Causas da conjuntivite

O olho é um órgão exposto a fatores externos; está em contato direto com o meio ambiente e, portanto, com todas as substâncias presentes nele. Por esta razão, existem muitas causas que podem levar à conjuntivite:

Vírus: estão entre as causas mais comuns desta patologia. No geral, muitos dos vírus relacionados a resfriado também são responsáveis ​​por várias conjuntivites.

A conjuntivite viral é altamente contagiosa e é adquirida através do toque nos olhos, esfregando com as mãos sujas ou objetos como toalhas, suprimentos médicos e até mesmo por causa de partículas virais espalhados por espirros.

Bactérias: diferentes agentes podem causar a infecção, tais como S.aureus, S. epidermidis, Haemophilus, Streptococcus, Proteus, meningococo, gonococo, pneumococos, coliformes, Chlamydia ou de Mycobacterium.

Fungos: certos tipos de fungos podem ser a causa de reações alérgicas ou infectar a conjuntiva. As pessoas que usam lentes de contato devem ter um cuidado especial com a limpeza, pois tendem a instalar esses microrganismos.

Alergias: Se o olho é exposto a um alérgeno, o corpo rapidamente uma apresenta uma resposta contra, provocando a inflamação dos vasos sanguíneos da conjuntiva, acompanhadas por vermelhidão, prurido e irritação.

Exposição a agentes químicos: certos medicamentos e muitos outros produtos químicos podem causar irritação conjuntival. No geral, se a exposição tiver sido leve, os sintomas desaparecerão por conta própria.

Se os sintomas piorarem ou não desaparecem, ou se você tem sofrido exposição a um agente tóxico ou desconhecida deve ser chamado com urgência para o serviço de toxicologia e procurar o hospital mais próximo.

Outros: corpos estranhos (poeira, cílios, insetos…), lentes de contato, etc. Às vezes, eles podem causar irritações ou microtraumas.

Sintomas – como saber se estou com conjuntivite

Dependendo do agente causador da doença, os sintomas podem variar, mas geralmente inclui os seguintes sintomas de conjuntivite:

– Olho vermelho, vermelhidão, devido ao aumento do suprimento sanguíneo para a conjuntiva.

– Sensação de perda de visão e, ocasionalmente, leve fotofobia.

– Sensação de areia ou corpo estranho sob a pálpebra.

– Lacrimejamento

– Secreção conjuntival, os olhos podem chegar a grudar quando as secreções secam, formando uma espécie de crosta.

– Ardor

Na conjuntivite bacteriana, adenopatias (linfonodos inchados) podem aparecer na região pré-auricular, em frente à orelha. Além disso, pode acontecer que a conjuntivite se manifeste com inflamação ou infecção da pálpebra, devido à proximidade e contato direto, aparecendo uma inflamação e vermelhidão destas (blefaroconjuntivite).

Tratamento da conjuntivite

Esse tipo de infecção normalmente desaparece por conta própria O médico pode recomendar um tratamento sintomático que reduza a inflamação e a coceira. O paciente com conjuntivite também pode lavar os olhos com solução salina fisiológica fria, aplicando uma compressa diferente em cada olho.

Para infecções bacterianas, são prescritos tratamentos com colírios antibióticos. Os mais utilizados são gotas oftálmicas de gentamicina, tobramicina e norfloxacina para a atividade contra a maioria dos microrganismos envolvidos.

Antes de aplicar o colírio, se deve lavar bem as mãos e ter cuidado para não tocar na ponta do conta-gotas ou tocar com ele nos olhos. No final do tratamento da conjuntivite, todos os colírios abertos devem ser descartados.

O uso de colírios com anti-histamínico é especialmente útil em casos de conjuntivite alérgica. Para a conjuntivite viral ou com um componente inflamatório importante, os colírios vasoconstritores e até corticosteroides (prednisona) são geralmente recomendados.

A aplicação de compressas frias proporciona alívio nos casos com acometimento articular da pálpebra (blefarite).

Prevenção da conjuntivite

Para prevenir o aparecimento de conjuntivite é necessário executar algumas medidas preventivas como:

– Medidas de higiene: lave bem as mãos e evite esfregar os olhos. Não use toalhas, travesseiros, lençóis ou outros objetos que possam ter estado em contato com o rosto de uma pessoa infectada. Tente lavar esses objetos com frequência, principalmente se você mora com outras pessoas e tente não compartilhar.

Caso a condição ocorra em apenas um olho, use duas toalhas diferentes, uma para cada olho.

– Preste atenção à correta manutenção das lentes de contato, com boa higiene e substituindo quando necessário.

– Se você usa cosméticos e sofre de conjuntivite frequentemente, isso pode estar relacionado a um produto que dá alergia em você. Tente não colocar nos olhos, ou mude para outra marca que seja hipoalergênica.

– Se você é alérgico ao pólen, evite ambientes com altas concentrações desta substância, como o campo, parques e jardins, e coloque óculos de sol para locais externos.

– O cloro das piscinas também pode causar conjuntivite em pessoas mais sensíveis a essa substância. Se este for o seu caso, use óculos de água para proteger seus olhos.

Em alguns casos de conjuntivite infecciosa, verifique a possibilidade de se ausentar da escola ou do trabalho – de acordo com a idade da pessoa afetada – deve ser avaliada por alguns dias para evitar o contágio a terceiros.

Leave a Reply