Tratamentos caseiros para dor de garganta

Tratamentos caseiros para dor de garganta
5 (100%) 6 votes

A dor de garganta pode ser por conta de um quadro infeccioso ou inflamatório, podendo ainda ser a resposta a alguma ligeira irritação. É um mal-estar bastante corriqueiro e pode acometer mais facilmente as pessoas que forçam sua voz sem os devidos cuidados, além daqueles que são expostos à friagem.

A intensidade da dor de garganta é bastante variável e ela pode acometer também quem está com a imunidade baixa. Os tratamentos incluem antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos, mas as dores de garganta simples podem ser cuidadas por meio de tratamentos caseiros.

Melhores tratamentos caseiros para dor de garganta

 

Eles podem ser usados como único tratamento quando a dor de garganta é leve e não há febre. Se a dor estiver forte, houver dificuldade para engolir ou falar e quadro febril, é necessário ir a um clínico geral ou otorrinolaringologista; os tratamentos caseiros, contudo, poderão ser usados como coadjuvantes.

  • O gengibre é um grande medicamento natural e que atua como anti-inflamatório e contra vírus. Deve-se fazer chá com ele, usando o gengibre fatiado; ele é forte, então é importante adoçá-lo um pouco, preferencialmente com mel;
  • O alho também é muito indicado para os incômodos na garganta e não precisa ser como chá: pode-se chupá-lo. Ele é eficiente porque tem um composto bactericida: a alicina;
  • Outro produto naturalmente antisséptico é o cravo-da-índia: ele deve ser mastigado até que fique sem sabor, mas não engolido. Além de combater bactérias, ele também reduz a dor de garganta;
  • Às vezes, a razão dessa dor é o clima seco, principalmente quando se está no outono ou no inverso. Para umidificar o organismo, pode-se usar uma nebulização de eucalipto: basta ferver água e colocar algumas folhas lavadas de eucalipto ou gotas de essência dessa planta. Depois, deve-se respirar esse vapor e passar algumas horas sem friagem nenhuma; indica-se fazer essa nebulização de eucalipto à noite;
  • Se a dor de garganta é leve, pode-se apostar em chá de camomila, pois essa planta funciona como analgésica. Esse chá será suficiente se caso de a dor ser causada por irritações; caso seja inflamação ou infecção, ele diminuirá a dor, mas ainda será necessário o remédio tradicional;
  • A raiz de alcaçuz traz os mesmos benefícios que o gengibre e, dessa forma, o seu chá também pode diminuir a dor de garganta. Ele é feito com lascas de canela, meia xícara de camomila, alcaçuz seco e cravos e precisa ser tomado morno;
  • Os gargarejos são receitas caseiras muito conhecidas na maioria das famílias e pode ser com bicarbonato de sódio ou com uma mistura de sal e água morna. Ser for com bicarbonato, deve-se usar meia colher de chá dele e a mesma medida de sal, fazendo o gargarejo três vezes por dia. Pode-se fazer o mesmo gargarejo sem o bicarbonato e também três vezes por dia;
  • O limão e o mel não estão nas fórmulas das pastilhas para garganta por acaso: eles cooperam para que essa área não fique mais dolorida. Antes de dormir, deve-se colocar água quente até a metade de uma xícara e adicionar uma colher de mel e a mesma medida de suco de limão;
  • Outra receita caseira utilizando mel é o mel com vinagre de maçã: eles deixarão o pH da garganta equilibrado. Junta-se uma colher de mel a uma colher de vinagre de maçã em uma xícara de água morna.

 

Formas de evitar a dor de garganta

 

É possível diminuir a ocorrência de dor de garganta, além de evitar que ela tenha muita intensidade. Uma das formas é estar sempre hidratado, uma vez que o quadro de desidratação coopera para esse tipo de dor. Deve-se também evitar a fumaça do cigarro e, claro, não ser fumante; não forçar a voz; manter as mãos limpas; evitar friagem; não respirar pela boca; evitar o ar condicionado.

Com relação à voz, é verdade que algumas profissões necessitam que ela seja usada frequentemente, como os locutores, os professores, os palestrantes e outras. Nesse caso, é indispensável que o profissional tenha ainda mais cuidado com a sua garganta, tomando muita água durante o dia e durante o exercício profissional, além de comer maçã e romã regularmente.

Sobre “não respirar pela boca”, o motivo é que a entrada de ar constante faz com que a garganta fique ressecada, permitindo também que os poluidores cheguem à região. É só fazer um teste: quando se respira pela boca por tempo prolongado, a garganta resseca-se e chega a doer, levando um tempo para que a saliva a hidrate de novo.

Infelizmente, as pessoas que têm problemas respiratórios tendem a ficar com o nariz entupido e, por isso, respirar pela boca. É necessário manter o nariz o mais livre possível e uma das maneiras é utilizando descongestionante; entretanto, ele deve ser receitado por um especialista.

As pessoas que sofrem de refluxo gástrico também precisam ficar mais atentas às suas gargantas: essa condição leva o suco do estômago para a região e essa acidez pode ocasionar dor de garganta. Uma dica é não se deitar antes de ter passado duas horas da última refeição ou que se coma algo bastante leve, além de buscar um gastroenterologista.

Durante os meses secos do ano, é indispensável manter a casa com o ar úmido: para fazer isso, basta recorrer a um umidificador de ar ou deixar um pote com água destampado.

Para não forçar a voz, é indicado evitar os gritos. Quando se nota que a garganta está irritada, é fundamental hidrata-la e ficar o máximo possível em silêncio ou falando mais baixo; do contrário, força-se a voz e é mais propícia a ocorrência de inflamação.

 

Quando considerar a dor de garganta perigosa

 

Geralmente, a garganta se recupera em até uma semana, mesmo quando se trata de uma infecção. Por isso, uma dor que não desaparece ainda que com a medicação pode indicar que existe alguma condição mais séria, como um problema nas amigdalas. Também se deve retornar ao médico no caso de haver dificuldades para engolir ou para respirar, além de febre.

Leave a Reply