Tratamentos caseiros para melhorar a gordura no fígado

Tratamentos caseiros para melhorar a gordura no fígado
5 (100%) 4 votes

A presença de gordura no fígado também pode ser chamada de esteatose hepática e, apesar de ser devida à propensão genética, também é potencializada por hábitos inadequados. É possível controlara gordura no fígado utilizando remédios tradicionais, boa alimentação e também medicamentos caseiros.

Antes de falar sobre os tratamentos caseiros mais importantes, é bom esclarecer que nenhum paciente hepático deve abandonar totalmente o seu acompanhamento médico. As receitas caseiras, que se baseiam na alimentação, apenas potencializam o tratamento convencional.

 

Sintomas

 

No geral, quem apresenta essa doença hepática não tem muitos sintomas, a menos que o quadro seja de inflamação no órgão. Sendo assim, as reclamações costumam ser de dor do lado direito, mas há outros indícios de que há gordura no fígado, como:

– Obesidade: as pessoas com essa condição engordam, principalmente a sua barriga. É possível também que elas continuem com a maior parte do corpo na dimensão normal, mas que fiquem “barrigudas”;

– Tremores musculares ou diminuição dos músculos também denotam gordura no fígado;

– Cansaço que não tem explicação e que pode não ser apenas físico;

– Mudanças de cor: as alterações no fígado, inclusive o acúmulo de gordura, podem fazer com que a pele e a urina tenham cor diferente da usual. No caso da pele, ela pode ficar amarelada, condição que é chamada de icterícia.

 

Tratamento caseiro para a gordura no fígado

 

É conhecido que os alimentos têm a capacidade de melhorar nossa saúde geral: se ela for bem balanceada, é possível reduzir a ocorrência de doenças e também as curar. Algumas das receitas interessantes para esse problema de saúde são chá de cardo-mariano, chá de alface, chá de carqueja, chá de alface com maçã, chá de chapéu-de-couro, chá de cebola e chá de lima da Pérsia. Abaixo serão mostradas as receitas de cada um deles.

Chá de cardo-mariano

 

Usam-se duas xícaras de água e 2 colheres de semente de cardo-mariano (chá). Depois que a infusão fica pronta, ela deve ser deixada descansando por 15 minutos e ela deve ser ingerida meia hora antes de cada refeição.

 

Chá de alface

 

Usa-se um litro de água e cinco folhas de alface, que deverão ser postas na água já morna. O seu preparo demora entre 5 e 10 minutos e ele pode ser ingerido em diversos momentos do dia, inclusive gelado.

 

Chá de carqueja

 

Será preciso um litro de água e 20 folhas de carqueja picadas. A infusão levará 10 minutos para ficar pronta e durará apenas 24 horas, ou seja, esse chá tem de ser refeito todos os dias.

 

Chá de alface com maçã

 

Serão necessárias cascas de maçã, 1 xícara de água e 1 folha de alface. A infusão com os três itens durará 10 minutos e a indicação é ingerir o chá morno. Não se deve fazer grandes quantidades do chá de alface com maçã porque ele tem de ser ingerido assim que preparado.

 

Chá de chapéu-de-couro

 

Precisa-se de um litro de água e de 20 folhas de chapéu-de-couro. Esse chá deverá ser ingerido 3 vezes por dia.

 

Chá de cebola

 

Um litro de água e quatro cebolas grandes. As cebolas serão cozidas por 10 minutos e esse “chá” ficará na geladeira por até um mês. Destaca-se que é preciso tomar pequenas quantidades.

Suco de lima da Pérsia

 

Deve-se colocar no liquidificador 100ml de água e uma lima da Pérsia em pedaços, deixando-se a casca. Ele será tomado por 21 dias e sempre em jejum.

 

Todas as ervas mencionadas podem ser compradas em feiras livres ou em casas especializadas em ervas. No caso de serem colhidas, é fundamental saber se houve dedetização recente naquela área.

 

Quais as causas da gordura no fígado?

Foi falado que o paciente engorda quando apresenta problema hepático, mas cabe dizer que a obesidade também pode ser uma causa para a gordura no fígado. Além disso, alguns remédios podem alterar a função desse órgão e permitir o acúmulo de gordura, sendo alguns a aspirina, os asteroides e antibiótico do tipo tetraciclina.

Indivíduos que bebem em excesso são outros possíveis pacientes de gordura no fígado. Alguns podem acreditar que não têm esse risco porque nunca ficam bêbados; porém, se bebem com regularidade, passam a ter chances de um fígado gorduroso.

 

Alimentação

 

Além das receitas de chá para favorecer o fígado e diminuir a sua gordura, esses pacientes têm de adotar mudanças alimentares, começando por não beber qualquer coisa que seja alcóolica. O azeite de oliva também deve ser ingerido moderadamente: preferencialmente, uma colher de café.

Apostar em fibras também é importante para que o fígado se mantenha bem, mas não se deve consumir em excesso: ela pode causar diarreia. Diversas frutas e outros produtos naturais contam com fibras, além de biscoitos dietéticos que também a contêm.

Não é obrigatório que o paciente deixe totalmente os alimentos gordurosos. Porém, eles não podem ser itens regulares do cardápio: a ingestão constante de pizzas, de queijos amarelos e outros alimentos ajuda a acumular a gordura hepática.

Por outro lado, é altamente importante que as pessoas com problemas no fígado consumam produtos naturais, dentre eles legumes, carne branca, frutas e verduras, além de beber água várias vezes durante o dia.

Outras precauções

 

Pode-se evitar a doença hepática fazendo exercícios regulares a fim de que o peso ideal seja conservado. Não exagerar em açúcar e em produtos industrializados também faz parte da precaução, bem como o acompanhamento de nefrologista.

É interessante que todas as pessoas façam exames hepáticos uma vez por ano e que esse acompanhamento seja ainda maior se existe caso de gordura no fígado em parentes.

Se a pessoa sentir dores do lado direito e tiver outros sintomas mencionados, é fundamental que ela vá rapidamente ao pronto-socorro. Possivelmente, o médico pedirá o TGO, que é um exame para conferir quanto dessa enzina existe no órgão. Alguns pacientes podem ficar internados e não existe cura para o fígado gorduroso, mas consegue-se boa qualidade de vida com os tratamentos caseiros listados, os remédios do nefrologista e exercícios físicos constantes.

Leave a Reply