Gravidez Ectópica: Saiba o que é e como proceder nessa gestação!

Gravidez Ectópica: Saiba o que é e como proceder nessa gestação!
Rate this post

A gravidez é o momento mais especial na vida da mulher. É nessa fase que a mulher se transforma, demorando nove meses para entender todo o processo pelo qual está passando. Curiosamente, é nesse período que ela vai experimentando as mais diferentes sensações, além de ir adquirindo aprendizado.

No período de nove meses, a mulher é colocada num intensivão, aonde ela vai aprendendo um sentimento nobre, puro, que ela nunca tinha provado antes. Esse sentimento é nutrido por alguém que ela ainda nem conhece, mas que, desde a sua descoberta, passou a ser a pessoa mais especial para ela. Nessa relação que dura quase um ano, a mulher aprende o amor, o mais puro e belo sentimento.

A gestação é algo emocionante. Infelizmente, nem todas as gestações são realizadas da forma normal, com o óvulo sendo fecundado no útero. Se a gravidez normal é regida por esse acontecimento, existe outro modo que também ocorre, chamada de Gravidez Ectópica, que acontece em qualquer lugar que não seja no útero, o que faz com que seja um período bem delicado para a mãe, pois na grande maioria desses casos, esse tipo de gestação não tem continuidade, uma vez que o feto não consegue se desenvolver fora do útero da mãe.

Este texto está sendo elaborado para que você tenha ciência do que é a Gravidez Ectópica, como ela ocorre, os cuidados que ela requer e os seus riscos. Para isso, fique por aqui.

O que é Gravidez Ectópica?

A Gravidez Ectópica é aquela em que o óvulo não é fecundado no útero, sendo, basicamente, fecundado nas trompas de falópio, sendo possível ocorrer em outros lugares também.

Esse tipo de gravidez é fácil de ser detectada, pois apresenta sintomas específicos, porém , trata-se de uma gravidez mais delicada, que deve ser acompanhada pelo médico responsável, com frequência, para que ele possa saber como está indo a saúde do bebê e da mãe. E claro, irá recomendar medidas e medicamentos necessários para que o feito consiga se formar perfeitamente, sem que a venha apresentar sequelas no futuro.

Na sua grande maioria, para esse tipo de gravidez, o procedimento de retirada do bebê se dá através da cesariana.

Quais são os sintomas da Gravidez Ectópica?

Os sintomas da Gravidez Ectópica são facilmente percebidos, pois, além de serem os sintomas de uma gravidez normal, ela faz com que a mulher apresente dores e alterações no corpo que não são comuns numa gestação normal.

Sendo assim, você consegue identificar uma Gravidez Ectópica quando a mulher apresentar os seguintes sintomas abaixo:

  • Sangramentos;
  • Dores no abdômen de uma forma intensa, principalmente sendo em apenas um lado da barriga;
  • Sensação de peso sobre a vagina;
  • Dores no útero;
  • Inchaço no abdômen;
  • Exame Beta HCG pode dar um resultado negativo, o que pode parecer que a mulher não esteja grávida. Nesse caso, é recomendado uma ultrassom para confirmar a gravidez.

Quando a mulher apresenta esses sintomas, seguindo dos que normalmente as mulheres sentem durante a gestação, como sono, apetite maior, enjoo, vômito, dores pelo corpo e ausência de menstruação, ainda que o teste de gravidez dê negativo, é preciso ir ao médico para que ele possa fazer um exame de uma ultrassom, a fim de que possa confirmar ou não uma Gravidez Ectópica.

Até quando pode acontecer a Gravidez Ectópica?

Quando a gravidez da mulher se apresenta na forma Ectópica, sendo descoberta até a 14ª semana, quando o embrião ainda não se desenvolveu, o médico poderá requisitar medicamentos que auxiliem a ida do feto para o útero, salvando o embrião.

Mas isso irá depender de onde estará sendo realizada essa gestação. Num local mais complicado, a solução pode ser um aborto espontâneo, feito com os devidos medicamentos, sendo possível apenas até a 8ª semana. Quando o tem fica superior a 14 semanas, a possibilidade de salvar o embrião não existe mais, sendo preciso realizar uma cirurgia para retirar o feto.

Uma vez que a mulher teve Gravidez Ectópica, ela poderá engravidarnovamente?

Uma mulher que teve uma Gravidez Ectópica e decide engravidar novamente, ela poderá sim, mas desde que seja acompanhada pelo médico, utilizando medicamentos que irão evitar que exista uma nova fecundação fora do útero.

A gravidez irá ocorrer de forma natural, sem a necessidade de tratamentos para aumentar a fertilidade.

Quais são os fatores de risco para uma Gravidez Ectópica?

Até hoje, não é possível dizer o que causou a Gravidez Ectópica, mas existem alguns fatores que contribuem para que ela possa ocorrer. É preciso ficar atenta às informações abaixo, a fim de que consiga diminuir os índices de uma Gravidez Ectópica.

Sendo assim, os fatores que podem contribuir para uma Gravidez Ectópica são:

  • Antes dessa gravidez, a outra tenha sido Gravidez Ectópica;
  • Estar com as trompas infectadas e inflamadas;
  • Fumo;
  • Problemas hormonais;
  • Mulheres que tentam engravidar depois dos 35 anos;
  • Histórico de endometriose;
  • DST’s anteriores;
  • Utilização do DIU de forma errada;
  • Gravidez, mesmo depois de ter realizado uma laqueadura;
  • Problemas de infertilidade;
  • Falta de acompanhamento médico.

É preciso ficar observando esses sintomas no momento em que a mulher estiver querendo engravidar, pois com a ajuda do médico, será possível fazer o uso correto dos medicamentos para que ela possa vir a ter uma gestação normal, sem problema algum.

Nos casos em que foram constatadas Gravidezes Ectópicas, uma vez que diagnosticadas cedo, cerca de 60% das mulheres conseguiram levar a gestação de forma pessoal, sem ter a necessidade de realizar tratamentos para engravidar.

Entretanto, é preciso estar sempre acompanhado de um médico, a fim de que ele possa saber a real condição da mãe, da gravidez e, assim, conseguir evitar uma nova Gravidez Ectópica.

Este breve texto foi desenvolvido para te ajudar a entender um pouco melhor de como acontece e o que fazer caso você sinta dores durante a gestação. O mais indicado, sempre, é estar em contato direto com o médico, a fim de que ele possa diagnosticar, eliminando as chances de ser uma gravidez desse tipo. Caso não seja possível, que ele inicie o tratamento para fazer com que a sua gestação se dê da forma mais natural possível.

Leave a Reply