Importância a vacina HPV

Importância a vacina HPV
Rate this post

O HPV é uma doença causada por um vírus de nome Papiloma Vírus Humano. Ele é transmitido, na maioria das vezes, pelo contato sexual, sendo causa do câncer de colo de útero, além de câncer de vulva, vagina, ânus, pênis e orofaringe.

Também causa verrugas genitais conhecidas como condiloma acuminado.

O que são DSTs

As DSTs são as Doenças Sexualmente Transmissíveis causadas por vírus, bactérias e micróbios, na maioria das vezes, transmitidas durante relações sexuais.

Algumas delas não apresentam sintomas, tanto homens quanto mulheres. Essas doenças podem trazer complicações graves, como infertilidade, câncer ou morte. Elas, também, são transmitidas por transfusão de sangue contaminado, por seringas e agulhas ou pelas mães para seus bebês durante a gravidez.

As DSTs são: Aids Cancro mole Clamídia e Gonorreia Condiloma acuminado (HPV), Doença Inflamatória Pélvica (DIP), Donovanose Hepatites, virais Herpes Infecção pelo Vírus T-linfotrópico humano (HTLV), Linfogranuloma venéreo, Sífilis, Tricomoníase

O HPV

HPV é uma das doenças sexualmente transmissíveis, sendo que existem mais de 200 tipos diferentes de HPV. Boa parte das pessoas possuem o vírus sem saber, por não apresentarem os sintomas.

O HPV é difícil de ser curado e, também, pode ser reconhecido pelos nomes:  condiloma acuminado, verrugas genitais, crista de galo, figueira e cavalo de crista.

Os sintomas gerais

Podem haver verrugas pequenas na área intima de homens e mulheres. E podem estar presentes no colo do útero e não aparecer na região feminina da parte externa.

Ardência, coceira ou corrimento vaginal nas partes íntimas, principalmente, nas mulheres.

Um diagnóstico pode ser complicado, pois em alguns casos os sintomas podem não estarem aparente.

HPV na boca e na garganta

O HPV na boca cria várias verrugas de tamanhos diferentes podendo, também, estar nos lábios, bochechas, língua, céu da boca ou garganta.

Ele surge nesses locais com contato com os genitais de uma pessoa que possui o vírus do HPV, durante o sexo oral.

Vacina HPV

A vacina de HPV age como prevenção para o HPV e, ela, é absorvida pelo corpo, através, de uma injeção oferecida para meninas e meninos a partir dos 9 anos de idade, mulheres até os 45 anos e homens até os 26 anos de idade.

Ela pode ser oferecida em clinicas particulares, ou postos de saúde do SUS. Para tomar a vacina de graça pelo SUS, a pessoa precisa estar dentro da faixa etária de maior risco.

Atualmente, as escolas vêm fazendo campanhas de vacina de HPV, tentando conscientizar a maior quantidade de pessoas, ajudando a prevenir as doenças que o HPV pode causar.

Ele é passado pelo contato de pele para pele. Para pessoas com vida sexual ativa, é importante fazer exames periódicos que são a melhor forma para prevenir doenças mais graves.

Tipos de Vacina de HPV

Existem dois tipos de vacina de HPV: a quadrivalente e a Bivalente.

Vacina de HPV Quadrivalente

Ela é indicada para mulheres de 9 a 45 anos de idade e homens de 9 aos 26 anos e idade. Essa vacina ajuda a proteger do aparecimento de verrugas nas partes íntimas e do desenvolvimento de câncer do colo do útero, no pênis ou no ânus. Atacando os HPV 6, 11, 16 e 18.

São três doses: a segunda dose de ocorrer após os dois meses da primeira e a terceira seis meses depois da primeira dose. Para as crianças só duas doses ajudam a ter a proteção desejada.

Vacina de HPV Bivalente

Ela é indicada a partir dos 9 anos de idade, oferecendo proteção contra os vírus 16 e 18 do HPV que causam câncer do colo do útero. Crianças e adolescente de até 14 anos tomam duas doses, os maiores de 14 anos tomam 3 doses, com a segunda após um mês da primeira, e a terceira seis meses após a primeira dose.

Contraindicações

A Vacina de HPV não é recomendada para:

Quem estiver com febre no dia da vacinação.

Pessoas que estão fazendo tratamento medicamentoso de alguma doença.

Mulheres grávidas só podem tomar a vacina após a gestação.

Pessoas alérgicas a algum elemento da vacina, precisam se orientar com o médico.

Pessoas com o sistema imunológico baixo.

Efeitos Colaterais

O local da vacina pode:

Apresentar vermelhidão

Coçar

Ficar inchado

Dor

Porém, se houver febre alta procure um médico.

Diagnóstico do HPV

O diagnóstico é dado através da realização de exames clínicos e laboratoriais. Os exames mostram o tipo de lesão, se é clínica ou subclínica.

Lesões clínicas:

Há a presença de verrugas na parte genital e no ânus e, podem se apresentar de forma única ou múltipla com de tamanhos variáveis, achatadas ou papulosas. Não há sintomas, mas pode haver coceira.

São diagnosticadas com exame clínico urológico, ginecológico e dermatológico.

Lesões subclínicas: Não visíveis e podem estar na mesma área que as clínicas e não tem sintoma e podem ser causadas por HPV de baixo e de alto risco para câncer.

São diagnosticadas através de exames laboratoriais como oPapanicolaou, colposcopia, peniscopia e anuscopia, e biopsias com histopatologia. Elas irão mostrar se as lesões são benignas ou malignas.

A Vacina de HPV pelos SUS

O SUS fornece as Vacina de HPV gratuitamente para meninas e meninos de 9 a 14 anos de idade. Ela, também, é oferecida durante campanhas de conscientização nas escolas e em certos espaços públicos.

A vacina pode ser encontrada em qualquer posto do SUS, mas para toma-la, é preciso um cartão de vacinas e, caso esteja na faixa etária, pode tomar a vacina no mesmo tempo.

Nas clínicas particulares, homens de 9 a 26 anos de idade e mulheres até os 45 anos podem se vacinar com HPV. A vacina é aplicada em duas doses e é paga.

Observações:

A vacina pode ser aplicada em pessoas que já iniciaram a vida sexual, pois não existe nenhuma contraindicação para quem já é sexualmente ativo.

Pessoas que já tiveram o HPV podem tomar a vacina. Não haverá efeito na HPV que já foi contraída, mas vai proteger das demais.

Mesmo se você iniciou a vacinação na rede privada, você pode completar a saúde na rede pública.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply