Impotência sexual masculina e feminina

Impotência sexual masculina e feminina
Rate this post

Muitas pessoas enfrentam esse problema que acaba com a autoestima. Esse é um assunto muito sério, pois a impotência pode ser causada por doenças ou pode levar a doenças como a depressão.

O que é impotência sexual masculina?

A impotência sexual ou disfunção erétil é a dificuldade ou incapacidade de ter ou manter ereção durante o sexo. É normal isso acontecer algumas vezes. Porém quando isso se torna frequente significa tem alguma coisa errada.

Ela pode acontecer com qualquer homem independentemente da idade e, costuma, atingir a auto estima da maioria dos homens.

Possíveis causas para impotência

Remédios

Medicamentos para o uso de doenças crônicas podem causar alguns efeitos colaterais a longo prazo como a impotência. Certos casos acontecem pelo uso prolongado de antidepressivos, anti-hipertensivos ou antipsicóticos, remédios para pressão alta, entre outros

Se o paciente fizer uso de remédio contínuo, há um longo tempo, o melhor é consultar a bula para saber se a medicação, pode ter esse tipo de efeito colateral. Mas, de qualquer forma, se consultar com um médico é necessário.

Bebidas alcoólicas e cigarros

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e o tabagismo, também, afetam a região intima, pois pode dificultar a circulação do sangue para iniciar e manter a ereção ao longo do tempo.

Drogas ilícitas

Boa parte das drogas causam impotência ao longo prazo. Mas, não só por causa de menor circulação no pênis, mas também por causa das alterações psicológicas que levam à um distanciamento da mente no mundo real.

Certas drogas, estão mais relacionadas à disfunção eréctil como a cocaína, maconha e heroína.

Doenças psicológicas

Doenças como a depressão ou transtornos de ansiedade levam a sentimentos como medo, ansiedade, nervosismo e insatisfação, deixando os homens perturbados na hora do sexo.

Hormônios

Alterações hormonais, como hipotireoidismo ou diabetes, podem afetar o metabolismo e a ação do sistema sexual do corpo, contribuindo para a impotência.

Há casos de homens que possuem dificuldade para produzir os hormônios sexuais, como a testosterona, que diminuem a libido e causam problemas no momento de atingir a ereção.

Obesidade

O excesso de peso pode causar impotência devido ao aumento do risco de se ter doenças cardiovasculares que dificultam a circulação do sangue e atrapalham o processo de ereção e diminui a produção da testosterona.

Nesses casos, emagrecer e praticar exercícios físicos, regularmente, são o melhor método para combater a impotência.

Problemas neurológicos

Vários problemas neurológicos possuem um alto risco de causar impotência. Isso acontece, porque esse tipo de alteração nos nervos pode atrapalhar a comunicação do cérebro com a área genital.

As doenças neurológicas relacionadas a disfunção erétil são o Alzheimer, Parkinson, tumores no cérebro, esclerose, etc.

Mudanças na genitália

A impotência também pode aparecer junto com deformidades no pênis, como fibrose ou cistos, que atrapalham a passagem do sangue.

Envelhecimento

Homens mais velhos entre os 50 aos 80 anos podem ter impotência sexual por causa da idade, pois o fluxo sanguíneo no pênis diminui com o passar dos anos, ou seja, as chances são bem altas.

O que fazer?

Com o aparecimento dos sintomas como ereção flácida, pênis pequeno, a dificuldade para ter ou manter uma ereção, ou dificuldade de ter um contato íntimo em certas posições é aconselhado consultar o médico.

Tratamento

Independentemente do que causou, o problema de ereção possui tratamento. O tratamento pode acontecer de formas diferentes como o uso de remédios como Viagra ou Cialis, uso de aparelhos a vácuo, terapia com hormônios, ou próteses penianas.

Em problemas psicológicos são prescritos remédios pelo psiquiatra com sessões de terapia com psicólogos ou sexólogos. Se for causada por alguma outra doença paralela, é preciso trata-la para depois começar o tratamento contra a impotência.

Impotência sexual feminina

A impotência sexual masculina é muito mais abordada, mas não são só os homens que podem ter problemas na hora do sexo. Na verdade, é alto os números de mulheres que possuem muita dificuldade de se sentir excitada mesmo com estímulos.

A impotência sexual feminina acontece com mudança significativa na atividade sexual. Em muitos casos, elas começam a ser evitadas pela falta de satisfação durante o sexo.

Causas para impotência sexual feminina

Não existe uma causa geral, pois a disfunção sexual feminina pode aparecer em áreas específicas. Mas há elementos que levam a falta de desejo.

Problemas de saúde

A impotência pode acontecer com mulheres que possuem doenças como diabetes, doenças cardíacas, câncer, artrite, esclerose múltipla endometriose, cistite, problemas musculares pélvicos, dor pélvica crônica.

Maus hábitos

Mulheres que consomem, excessivamente, bebidas alcoólicas ou que são tabagistas.

Medicamentos

Alguns medicamentos para a pressão arterial elevada, depressão, dor, contraceptivos orais, etc., podem diminuir a libido.

Condições médicas

Cirurgias na área pélvica ou genital pode deixar cicatrizes que poderão diminuir o fluxo sanguíneo ou algum tipo de dano em algum nervo das partes genitais.

Hormônios

A impotência pode surgir devido ao baixo nível de estrogênio durante a menopausa ou por causa da parada do funcionamento dos ovários. Também, existe outro fator hormonal que é a diminuição da produção de testosterona com o envelhecimento ou depois da retirada dos ovários.

Problemas emocionais e psicológicos

Os sentimentos como estresse, ansiedade, depressão, abuso sexual passado, medo de engravidar ou problemas no relacionamento como tédio, raiva, etc.

Há certos momentos na vida de uma mulher com maior probabilidade de diminuir ou acabar com o interesse pelo sexo, por exemplo, durante uma gravidez, parto, amamentação, menopausa ou surgimento de crises no relacionamento ou o aparecimento de alguma doença.

Tratamentos

A primeira parte do tratamento é omédico fazer avaliações para detectar se a disfunção tem origem física ou psicológica, pois não existe um tratamento completamente válido e eficaz para todas as mulheres.

O tratamento físico pode ser feito por remédios orais como Flibanserin; Metiltestosterona, aplicações de estrogênio ou testosterona diretamente na vagina; o tibolona é indicado para o desinteresse na menopausa; exercícios de Kegel para os músculos pélvicos; uso de lubrificantes íntimos; uso de técnicas, específicas, para a excitação feminina.

O tratamento psicológico é indicado uma psicoterapia, acompanhamento psicológico e técnicas de relaxamento.

Leave a Reply