Mamoplastia

Mamoplastia
Rate this post

A maioria das mulheres estão buscando uma forma de mudar o corpo com cirurgias e tratamentos estéticos fazendo diversas intervenções para atingir o seu objetivo. Uma das cirurgias mais feitas é a mamoplastia para aumentar ou diminuir os seios.

Mas, além, dos motivos estéticos, ela, também, pode ser feita por causa de saúde.

O que é mamoplastia?

É uma cirurgia plástica feita nas mamas para mudar o volume ou a forma delas, aumentando por meio do silicone ou diminuindo com a retirada de tecido mamário.

A mamoplastia é feita de acordo com as indicações do cirurgião plástico e com que o paciente deseja. Os implantes para aumento podem ser colocados em diversos locais das mamas: periareolar, sulco inframamário, vertical, transareolopapilar, etc. A mamoplastia redutora consiste em diminuir com uma cirurgia o volume e peso das mamas, diminuindo ou ajudando a reduzir a dor nas costas e o peso nos ombros.

Tipos de mamoplastia

Mamoplastia para reduzir os seios

Esse procedimento tem como função reduzir o tamanho dos seios. Ele pode ser feito por motivos estéticos, mas, também, pode ser feito por questões de saúde.

Quando ela é feita por motivos de saúde, a cirurgia tem como o objetivo evitar que a coluna seja prejudicada por causa do peso excessivo que os seios exercem sobre o corpo ou por causa do câncer, onde o seio é retirado para acabar com o tumor.

Durante a cirurgia é retirada parte de gordura dos seios, isso diminui o tamanho e permite que eles fiquem mais firme e com menos flacidez. Para o procedimento cirúrgico, o médico analisa peso e altura para determinar a quantidade que deve ser retirada.

Mamoplastia para aumentar os seios

Essa é a cirurgia em que se usa o silicone para que os seios fiquem maiores. Mas antes de colocar a prótese, leva-se em conta inúmeros fatores para que uma aparência mais natural e harmonioso com o corpo. Não basta escolher o tamanho que quer, o médico é quem apresenta os tipos de tamanhos mínimos e máximos para cada pessoa.

O procedimento não é complexo e, no dia depois da cirurgia, o paciente já tem alta. Depois é só marcar as consultas com o médico de rotina e tirar os pontos e a recuperação varia entre 15 dias a um mês.

Mastopexia

Essa é uma cirurgia puramente estética para quem busca melhorar os seios, tirando a flacidez e levantando as mamas.

Mamoplastia reparadora

Ela tem a função de melhorar o aspecto dos seios, reparando qualquer imperfeição, seja, na simetria, no tamanho, no formato ou, até mesmo, na auréola deles.

Há mulheres que possuem seios de tamanhos diferentes e que querem que eles fiquem o mais igual que se pode.

Mamoplastia reconstrutiva

Ela, normalmente, é feita quando uma mulher teve câncer e precisou fazer uma mamoplastia redutora, retirando um ou os dois seios. E, então, ela decide se quer reconstruir a mama colocando uma prótese nos seios.

A reconstrução pode ser feita junto com a mastectomia e a recuperação é muito mais rápida.

Obs.:mastectomia é o procedimento para retirar a mama com câncer.

Quem pode fazer Mamoplastia e como se preparar?

Todas as mulheres com mais de 18 anos podem fazer uma mamoplastia. Para se preparar é importante estar consciente e tirar todas as dúvidas com o cirurgião. Entenda como é feito procedimento, como deve ser o resultado e complicações e riscos

Antes da cirurgia, é preciso fazer os exames pré-operatórios necessários com uma ultrassonografia da mama e uma mamografia.

Procedimento

O paciente precisa se internar no hospital, sendo o procedimento realizado em um centro cirúrgico. Durante a cirurgia, o paciente recebe uma anestesia local ou geral ou peridural ou associada.

Há diferentes técnicas para o procedimento, mas cirurgia costuma durar de duas a quatro horas, de acordo com a mama e a técnica que foi usada. O paciente deve permanecer no centro cirúrgico por mais tempo, por causa do tempo de preparação e recuperação da anestesia.

Após o fim da cirurgia, são colocados curativos elásticos e modelantes, que precisam ser trocados em tempos periódicos, seguindo a prescrição médica.

A internação dura entorno de 24 horas.

Após a cirurgia

Existem certos cuidados a serem seguidos em uma cirurgia como o uso de analgésico e antibióticos. Só devem ser usados os que foram prescritos pelo médico e cuidar de forma adequada os curativos.

Os braços, no primeiro mês de recuperação, não devem ser levantados acima dos ombros. Durante esse tempo é preciso colocar um sutiã especial que deem a sustentação necessária para os seios e não dormir de lado.

 

Nos três meses decorrentes é proibido dormir de bruços, fazer exercícios físicos e não se expor ao sol.

Também é importante:

Trocar os curativos no período de trinta a sessenta dias.

É proibido carregar qualquer peso.

É proibido dirigir por um mês.

Os pontos devem ser tirados no tempo indicado pelo médico.

Hidratantes só ao redor das mamas e nunca sobre os cortes.

O sutiã de sustentação tem que ser usado durante três meses.

Após três meses, é possível retirar o sutiã por no máximo 4 horas.

Cicatrizes

Essa é uma das maiores preocupações. As cicatrizes têm diferentes níveis de evoluções variando de acordo com o desempenho do organismo sobre a pele na cicatrização.

Quando não existem problemas, as cicatrizes são menos visíveis no estágio final, que ocorre um ano após a cirurgia. Os seios passam por diferentes fases evolutivas para, só, depois de doze ou dezoito meses assumirem sua forma final.

Importante:

Após uma redução de mama, as mulheres podem, podem apresentar dificuldades de amamentar.

A mamoplastia tem o mesmo risco que tem qualquer procedimento cirúrgico, em que se usa anestesia e cirurgia.

A pele da mama pode ficar dormente por algum tempo, mas tudo volta ao normal com o passar dos meses.

Ginecomastia

É quando as mamas masculinas estão maiores que o normal para o corpo de um homem.

As causas são variadas, mas, geralmente, são causas por hormônios que levam ao desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária masculina.

Leave a Reply