O Parto Domiciliar

O Parto Domiciliar
Rate this post

Muitas mulheres têm estado interessadas nos partos humanizados e domiciliares. O parto é a prática humanas mais antiga e natural. O parto realizado através de procedimento médico é algo recente. As mulheres é que eram responsáveis por ajudar a dar à luz, auxiliando no parto de várias outras mulheres.

Com o avanço da medicina, os homens interessados sobre como os partos eram feitos na prática, começaram a observar e participar do parto, de forma que a cirurgia agia como um complemento para o nascimento. Os partos aconteciam com as gestantes em pé, de cócoras ou sentadas. Só com a criação de medicamentos que os partos começaram a ser feitos com a mãe deitada.

O que é parto domiciliar?

É um parto realizado em casa por decisão da gestante. Durante o processo de parto elas são auxiliadas por obstetra ou uma Doula ou enfermeira. Uma pessoa que a mãe escolha para oferecer suporte, tranquilidade e incentivo.

Pense bem

O parto domiciliar vem sido adotado recentemente por várias mulheres, principalmente as famosas. Isso tem chamado cada vez mais atenção pelo fato de muitos afirmarem que é mais satisfatória e uma forma menos traumática para bebê e mãe. Mas não escolha esse tipo de parto só por modismos ou informações superficiais. Esse é um assunto sério que trata da sua saúde e de seu filho.

Busque o máximo de informações sobre o assunto para tomar sua decisão logo no começo da gestação. É preciso todo um preparo tanto físico quanto emocional ao longo dos meses da gestação.

Se pergunte se esse é o ambiente no qual você quer conceber seu filho, quem você gostaria que estivesse junto a você nesse momento importante e qual será o procedimento se algo der errado e você precise de uma intervenção médica.

Estou apta?

Se você decidiu que um parto domiciliar parece uma boa escolha para você, se oriente com o médico.

Para ter seu bebê em casa, você precisa estar já com 9 meses. Todos os exames pré-natais devem atestar que mãe e bebê estão em ótimas condições de saúde para seguir com sua decisão e ter um parto espontâneo. Normalmente, os partos feitos em casa oferecem baixo-risco e a necessidade de intervenção com aparelhos quase não é utilizada.

Fator emocional

Para que tudo aconteça da forma correta é necessário todo um preparo emocional ao longo dos meses, pensar em todas as informações obtidas sobre o assunto como as dores e a falta de anestesia; qual é a melhor posição para dar à luz. É importante se lembrar que tudo depende você e que esse é um momento íntimo e pessoal entre mãe e filho.

É necessário estar preparada e estar informada para o caso de as coisas não ocorrerem do modo esperado.

É claro, que nem todas as gestantes podem fazer um parto domiciliar. Algumas precisam de cuidados especiais. Tanto o parto normal quanto o domiciliar possuem os mesmos riscos. Mas o hospital fornece uma melhor estrutura, caso sejam necessárias, possíveis intervenções.

O parto domiciliar é um parto humanizado.

Um parto humanizado é aquele feito sem nenhuma utilização de intervenções cirúrgicas, aparelhos ou anestesia. As coisas acontecem de forma natural e no tempo da gestante. Sendo, assim, o parto domiciliar é um tipo de parto humanizado.

Quem deve estar comigo durante o parto?

É fundamental ter uma equipe constituída por um obstetra ou médico com experiência em fazer partos, uma enfermeira, uma Doula (se mãe desejar) e/ou o marido e/ou outros familiares e/ou amigos que lhe passe força e confiança.

A equipe médica precisa estar atenta para a necessidade de ajudar em caso de uma emergência e possível transferência hospitalar.

O parto

O local deve estar preparado com lençóis limpos e que podem ser descartáveis, sacos para lixo, toalhas limpas. Caso tenha-se escolhido um parto feito na água é necessária uma banheira ou piscina inflável, manter a água em temperatura morna.

As pessoas solicitadas e necessárias para o parto devem deixar a futura mãe confortável e preparar o lugar onde o parto acontecerá. Cada reação tem de ser cuidadosamente observada e o local onde mãe e filho ficarão após o parto deve já estar arrumado e limpo.

A gestante tem de ser confortada, tranquilizada e estar preparada para a grande dor que se sente quando o bebê começar a nascer. Durante todo o tempo os profissionais escolhidos para assistirem o parto pela mãe, devem monitorar mãe e bebê, através das batidas de seus corações.

Logo após o nascimento, a saúde da criança é avaliada e depois é amamentada por sua mãe.

Se houver a necessidade de intervenção para induzir o parto ou para diminuir as dores, deverá ser feita uma transferência rápida até um hospital.

Partos feitos na água

Um parto domiciliar pode ser feito em uma banheira ou piscina inflável, em água morna com temperatura entre 35°C a 38°C, para ajudar a relaxar, principalmente, os músculos da parte pélvica e proporcionar a sensação de conforto para o bebê. Mas tudo, isso, deve ser feito com um grande cuidado para que nada de ruim aconteça com o bebê.

O parto feito na água não deve ser considerado para gestações que oferecem riscos a mãe e o bebê, partos que aconteçam de forma prematura ou em que o bebê seja grande demais. Ainda correm riscos as mulheres que tenham diabetes, que estejam com algum tipo de infecção ou doença sexualmente transmissível, e bebês em posição não adequada para o nascimento.

Mulheres que tiveram problemas em alguma gravidez anterior não devem optar por esse modo de fazer o parto.

Partos feitos em casa são seguros?

As chances de acontecer a necessidade de ter de fazer uma intervenção ou de realizar uma transferência de emergência para um hospital são baixas. A grande maioria dos partos domiciliares transcorre de forma segura e sem problemas para as mães e filhos.

Basta seguir todo o protocolo de realização de exames, ir atrás de todas as informações e escolher os profissionais que a acompanhará quando for dar à luz

Leave a Reply