O que é Melasma, quais os tipos, existe tratamento?

O que é Melasma, quais os tipos, existe tratamento?
Rate this post

O melasma, são manchas escuras que surgem na pele, nos braços e no colo, sendo mais comum em mulheres de 20 a 50 anos, mas podem aparecer também em grávidas, homens e em pessoas que tomam muito sol.

O melasma é considerado por dermatologistas uma doença crônica, fácil de identificar e tratar. Ela é chamada também de cloasma (no caso de gestantes, cloasma gravídico).

Quais são as causas e os tipos de melasma?

Especialistas concordam que uma das causas para o aparecimento do melasma, é o excesso de sol na pele, uso contínuo de anticoncepcionais, hormônios (gravidez), e é mais comum nas mulheres, do que nos homens (pode afetar ambos).

A luz ultravioleta do sol, de lâmpadas, luminárias ou do próprio computador, também podem causar o problema. Outros fatores como ansiedade, emocional abalado e a genética, influenciam no aparecimento do melasma.

Os tipos de melasmasão classificados de acordo com a área atingida, por exemplo, se as manchas aparecem nas maçãs do rosto, recebem o nome de malar; centrofacial quando surgem na testa, bochechas, buço, nariz e queixo; ou mandibular.

O melasma também é classificado como:

-melasma epidérmico:presença de mais pigmento na epiderme, camada mais superficial da pele;

-melasma dérmico:presença de melanina nas regiões superficiais e profundas da pele;

-melasma misto (o mais comum):presença de melanina na epiderme e na derme (camada intermediária abaixo da epiderme).

Ao surgirem essas manchas pelo corpo, a primeira coisa que o paciente se pergunta, é: se é possível tratar e fazer desaparecerem as manchas do meu rosto?

É possível tratar o melasma sim, mas ele não tem cura. O tratamento consiste em clarear as manchas que apareceram pelo corpo, proporcionando um aspecto melhor, esteticamente falando.

O diagnóstico do melasma é feito no próprio consultório do dermatologista, colocando sobre a pele uma luz negra (lâmpada de Wood), a fim de precisar o tamanho e o tipo de melasma.

Ainda no consultório, o profissional fará perguntas ao paciente, como:

-Por quanto tempo, e qual a frequência que você se expõe ao sol?

-Usa protetor solar? E qual o FPS?

-Você já teve melasma antes? Como foi o tratamento?

-Algum dos seus parentes próximos, já tiveram melasma?

-Faz ou já fez reposição de hormônios, ou toma anticoncepcionais?

-Está grávida ou suspeita de gravidez?

-Quando começaram a aparecer as manchas?

-Sente algum incômodo, como dor ou coceira?

-Já teve alguma outra doença de pele?

Os dermatologistas prescrevem geralmente, como forma de tratamento: protetor solar que previne os raios ultravioletas UVA e UVB, com no mínimo FPS 30, e uso de pomadas e cremes específicos, evitando que o melasma piore ou que se condense na pele.

Os cremes clareadores a base de hidroquinona, o bepantol, o ácido glicólico e ácido azeláico, são cruciais para o clareamento das incômodas manchas escuras na pele.

Os resultados começam a aparecer geralmente dentro de dois meses de uso, exceto para peles mais danificadas pelo melasma.

O peeling, também é um recurso eficaz para o tratamento do melasma, pois consiste em retirar as camadas mais superficiais da pele, sendo porém, um procedimento a ser feito por um dermatologista, a fim de não danificar ainda mais a pele.

 

 

Opções naturais de tratamento para o melasma gravídico

Como o organismo na gravidez fica mais sensível e a produção de hormônios aumenta, o aparecimento do melasma é mais evidente. Por isso, algumas soluções caseiras são eficazes para evitar que as manchas piorem:

-Passe um algodão com água oxigenada, em toda a área afetada pelas manchas antes de dormir;

-Pegue uma banana amassada, e coloque sob as manchas no rosto ou no corpo, e espere 15 minutos. Retire com água morna.

-Corte rodelas de batata, e coloque na área com manchas ou faça um caldo dela, deixando agir.

-Pegue algumas folhas de hortelã, bata com um pouco de água no liquidificador, fazendo uma pasta misturando-a. Aplique nos locais afetados pelo melasma, e deixe agir por 15 minutos. Repita o processo quatro vezes na semana.

É importante ressaltar que, esses procedimentos não devem ser realizados antes de consultar um médico especialista (no caso de gestantes).

Saiba quais são os fatores de risco para o surgimento dosmelasmas:

-As mulheres: reúnem cerca de 90% do total de todos os casos de melasmas, ou seja, o sexo feminino é predisposto a doença.

-Quem tem o tom de pele mais escuro, como: as africanas, afrodescendentes, indianas, hispânicas e as asiáticas, são mais propensas ao aparecimento dos melasmas, porque possuem mais melanócitos ativos.

-Gestantes, lactantes;

-Fatores genéticos;

-Verão intenso, com exposição ao sol diretamente sem protetor solar;

Geralmente, os melasmas que aparecem no rosto ou no corpo, são assintomáticos, não causam dor nem coceira. Apenas o incômodo de ter uma mancha escura, em alguma parte do corpo.

Cuidar da pele vai muito além de passar um creme hidratante, ou usar uma boa maquiagem. É preciso começar os cuidados, ainda jovem, quando a pele está nova, e fácil de se recuperar.

Os cuidados começam na hora de lavar bem o rosto, fazer uma esfoliação periódica com produtos naturais, ou cremes específicos, usar boas maquiagens e cosméticos para a pele, de preferência hipoalergênicas.

Tomar muita água e sucos naturais, também hidratam ajudam a hidratar a pele. Após o uso de maquiagens, lavar bem o rosto usando um sabonete hidratante, um demaquilante e por fim, um hidratante para a pele sensível do rosto.

Outro produto imprescindível de uso diário, mesmo se o tempo estiver chuvoso, é o protetor solar.

Ele precisa ser no mínimo, de FPS 30 e ser específico para o rosto, e outro protetor para o corpo, principalmente para pessoas que se expõe ao sol devido ao calor, na beira das piscinas, de rios e praias.

Ninguém peca pelo excesso de cuidados, pois todos os tipos de pele são sensíveis e demandam precauções e cuidados. Quem tem a pele branca, deve estar mais atenta à exposição ao sol, pois além de ficar vermelha e queimar muito, o perigo de insolação é maior.

Leave a Reply