Protetor solar para bebês saiba quais são os riscos e conheça as melhores marcas

Protetor solar para bebês saiba quais são os riscos e conheça as melhores marcas
Rate this post

Será que bebe pode usar qualquer protetor solar sem nenhuma restrição, afinal eles têm a pele mais delicada e às vezes, a gente pensa que está protegendo, mas acontece o contrário. Um exemplo disso foi uma mãe australiana que passou protetor solar no bebê dela de 3 meses, mas a criança tinha alergia a um componente da fórmula, por isso o resultado foi o surgimento de erupções cutâneas e vermelhidão na pele do bebê.

Bebês com menos de 6 meses não pode usar protetor solar

Embora não exista um tempo certo necessário para o bebê desenvolver a resistência da pele e, com isso, não ficar sujeito a irritações, é aconselhável que não usar nada antes dos 6 meses de idade e apenas proteger com tecido.

A pele de um recém-nascido é muito sensível e, por esta razão absorve com mais facilidade o produto. Além disso, é possível que a epiderme do bebê tenha alguma dificuldade de eliminar o produto devido a imaturidade do sistema de sudorese.

Para bebê com mais de 6 meses usar protetor de sol especifico

A partir dos 6 meses de idade deve se ter cautela com o passar na pele do bebê, ou seja, tem que ser um protetor especifico para a idade dele:

Para crianças de 6 meses a 2 anos recomenda-se protetor que tenha filtros inorgânicos, dióxido de titânio e óxido de zinco, por serem filtros físicos. Observando a composição na embalagem possível, identificar essa informação facilmente.

O fator de proteção solar (FPS) sempre tem que ser acima de 30 e se a pele dele for mais clara a indicação é para FPS maior que 40.

É aconselhável que o filtro seja de amplo espectro, anti UVA e UVB. A radiação UVB é mais intensa entre 10h e 15h e pode gerar queimadura solar, além de ser a principal responsável pelo câncer de pele. Já radiação UVA aparece o dia inteiro e pode produzir manchas na pele, envelhecimento precoce e também, o favorecer o surgimento do câncer de pele.

Na hora de escolher o protetor, o ideal é comprar um que não arda se cai nos olhos.

Antes de realizar pela primeira vez a aplicação de um filtro solar no seu bebê, faça o teste colocando uma pequena quantia nas costas da criança para ter certeza que a pele deve não irá desenvolver nenhuma reação ao produto.

Melhores marcas de protetor para crianças

No Brasil é alta a oferta de protetor solar, mas pelas características que foram mencionadas anteriormente você pode descobrir qual a mais indicada para seu filho ou filha. Além disso, as marcas que já são do conhecimento da maioria das pessoas no geral, procuram atender aqueles aspecto e algumas sugestões são:

Coppertone Babies Loção: em torno de R$42.

Protetor Solar Turma da Mônica: em torno de R$44.

Protetor Solar Baby Boti: em torno de R$50.

Protetor Solar para bebês da Natura: em torno de R$62.

Protetor Solar Mustela para bebês – Especial Intolerâncias: em torno de R$80.

Banana Boat Baby: em torno de R$150.

Modo mais certo de aplicar protetor no solar no seu bebê

A forma de passar é também uma parte muito importante, porque permite que a pele da criança absorva muito mais e leve mais tempo pele eliminar deixando o bebê mais tempo protegido. Então, ao aplicar o filtro solar:

Primeiro, para você pode fazer com mais cuidado e tempo procure fazer a aplicação na sua casa antes de sair, se possível.

Faça a utilização do protetor em torno de 30 minutos antes da exposição ao sol ou do contato com a água.

Tire toda a roupa do bebê e aplique o produto para ter certeza que o filtro solar será distribuído em todas as partes necessárias, incluindo juntas e orelhas.

Não passe em circulo, espalhe o protetor de forma uniforme.

Após 2 horas no sol, faça nova aplicação para prolongar a proteção, afinal o filtro não fica dia todo no corpo devido a ser eliminado pela sudorese,

Proteção do sol para bebê com menos de 6 meses

Por não poder aplicar o protetor solar, você tem que proteger seu bebê de maneira diferente:

Se possível evite sair ou expor o bebê em horários de pico do sol, que é no horário de manhã após as 10h e no da fim tarde antes as 16h. Lembrando que no horário de verão o sol fica quente até mais tarde.

Sempre proteja o pele da criança usando roupas leves, de malha compacta, devido a esses tecidos serem melhores para absorção dos raios solares do que os de malha larga.

Use bonés ou chapéus para proteção do rosto e da cabeça e acessórios para orelhas, nariz e pescoço.

Ao sair, leve uma sombrinha ou saia com o carrinho que tem a aba protetora.

Riscos do sol para bebês

A pele de uma criança com menos de dois anos de idade é fina, delicada e a criança ainda não tem o sistema imunológico completo, portanto, expor seu bebê diretamente à radiação solar pode tornar ele propenso a algumas doenças no futuro. Além de ter conhecimento no tipo de protetor para seu bebê, você deve tomar vários medidas de proteção do sol para que se evite:

Queimaduras na pele que podem durar dias.

Manchas e sardas que podem durar a vida inteira

Risco de câncer de pele na idade adulta.

A insolação também é outro fator preocupante.

Problemas de saúde.

É comum escutar que os bebês devem ser expostos ao sol para absorver as doses necessárias de vitamina D, no entanto, esta recomendação é por vezes mal interpretada.

Não se trata de deixar a criança debaixo do sol e, muito menos, nos horários de pico, entre as 10h00 da manhã e as 4h00 da tarde. Basta permitir que os raios atinjam um pouco dos braços, mãos e pernas durante as primeiras horas do dia ou no final da tarde, para que ele possa aproveitar os benefícios do sol.

Leave a Reply