Ritalina Para o Tratamento do Déficit de Atenção

Ritalina Para o Tratamento do Déficit de Atenção
Rate this post

TDAH é a sigla para Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade. Como o próprio nome diz, é um transtorno neurobiológico que surge na infância e que pode continuar por toda a vida. Ele é a união de desatenção, hiperatividade e impulsividade, mas não é uma doença, por isso não existe uma cura. Porém os sintomas podem ser aliviados através de medicamento ajudando a viver com ele.

Os sintomas, geralmente, aparecem no início da infância e se tornam mais evidente com o início da vida escolar ao mostrar dificuldades em focar sua atenção.

As pessoas que tem TDAH precisam fazer tratamento e serem acolhidas para não se sentirem rejeitadas e a margem da sociedade. Crianças com TDAH podem ter dificuldade em se relacionar e podem tirar notas baixas apresentando uma maior dificuldade para manter o foco.

Tipos de TDAH

De acordo com os sintomas o TDAH pode ser separado em 3 subtipos:

Apresentação combinada:desatenção e hiperatividade-impulsividade preenchidos nos últimos 6 meses.

Predominantemente desatento: desatenção preenchido nos últimos seis meses, mas sem o preenchimento dos critérios de hiperatividade.

Predominantemente hiperativo-impulsivo:critérios de hiperatividade preenchido nos últimos seis meses, mas sem os critérios de desatenção

Graus de TDAH

Existem 3 diferentes graus:

Leve:com poucos sintomas presentes além dos apresentados no diagnóstico, e que resultam em poucos problemas para a convivência social, acadêmica ou professional.

Moderada:é a que apresenta os sintomas entre o leve e o grave.

Grave:há muito mais sintomas do que é preciso para um diagnóstico ou vários sintomas gravespresentes que podem trazer resultados de grande prejuízo no conviveu social ou profissional.

Causas

Não há um consenso sobre a origem e suas reais causas, ou seja, quanto a ele ser genético ou ambiental. O TDAH é um transtorno que se manifesta de várias formas e os sintomas se juntam em diferentes graus de intensidade.

Mas os médicos concordam com a origem multifatorial do TDAH, com fatores genéticos e ambientais, com vários genes anômalos com um ambiente hostil podem criar um cérebro alterado na estrutura química e anatômica.

TDAH- Fatores Genéticos

Os fatores genéticos são relevantes na origem do TDAH. Filhos de familiares com incidência de TDAH tem mais probabilidade de ter do que uma pessoa que não tem histórico familiar.

TDAH- Anormalidades cerebrais

Estudos feitos com a imagem do cérebro mostraram disfunção em pessoas com TDAH.

TDAH- Fatores ambientais

Nascer com peso menor que 1.500 g, permite um risco maior para TDAH, embora a maior parte não desenvolva o transtorno.

Outros fatores

Crianças com históricos de abuso infantil, negligência, lares adotivos,  infecções, exposição ao álcool durante a gestação, toxinas ambientais, etc.

Sintomas

Padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade

Desatenção a detalhes ou erros por descuido

Dificuldade de manter a atenção em tarefas

Não escutar quando lhe dirigem a palavra

Não consegue terminar tarefas

Dificuldades para organizar tarefas e atividades

Não gosta de tarefas que precisam de esforço mental

Perder objetos importantes

É facilmente distraído por estímulos externos

Remexer ou batucar mãos e pés na cadeira

Correr ou subir nas coisas nos momentos errados

Sentimentos de inquietude

Dificuldade em brincar ou fazer atividades calmas

Falar muito

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, feito por médico especialista sem a necessidade de testes físicos ouavaliação neuropsicológica (só em certos casos).O processo diagnóstico segue critérios médicos específicos, incluindo a determinação de subtipo, nível de remissão e gravidade.

As consultas de pessoas são mais longas, para analisar não só as histórias narradas pelo paciente, como também a dos familiares próximos. É muito importante prestar atenção aos detalhes do funcionamento da dinâmica familiar do paciente como os pais e familiares lidam com a situação.

Ritalina

A Ritalina tem sido uma importante solução para estudar e trabalhar com frequência e concentração. Mas é importante saber em que tipo de situação ela é recomendada e quais os efeitos colaterais se for usada de forma errada.

O que é Ritalina?

A Ritalina é um remédio psiquiátrico tarja preta para o tratamento de pessoas com Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Tomar Ritalina só com objetivo de aumentar o foco, concentração, memorização, é errado e pode levar a graves consequências para quem não tem TDAH.

A Ritalina atua para diminuir os sintomas com base em uma substância chamada de metilfenidato que estimula o sistema nervoso central fazendo o cérebro funcionar e realizar atividades que antes eram impossíveis.

Bula

A bula da Ritalina é extensa por causa dos efeitos colaterais, contraindicações e das reações adversas. Ela só é comprada com retenção de receita, é um medicamento com tarja preta que pode causar muitos males, para quem toma o remédio de forma errada e sem acompanhamento médico.

Preços

A Ritalina é encontrada em diversas quantidades em miligramas em comprimidos em suas caixas com 30 comprimidos.

Onde comprar?

A Ritalina é vendida em qualquer farmácias e drogarias físicas e online e só pode ser comprada com receita médica retida na local que você adquiriu o medicamento.

Efeitos colaterais

A Ritalina possui muitos efeitos colaterais.

Alergia severa

Falta de ar

Febre e pressão altas

Convulsão

Fraqueza muscular

AVC

Taquicardia

Dores no peito

Movimentos musculares anormais

Manchas na pele

Garganta inflada

Gripes, resfriados

Contraindicações

Ela é contraindicada para crianças de até 6 anos, alérgicos à substância, pessoas com outros problemas psicológicos, tireoide, coração, pressão alta e glaucoma, além de pacientes depressivos e certos tipos de câncer. Pessoas que bebem muito, pessoas epiléticas, que tem desmaios e convulsões, que tiveram ou têm aneurisma, com distúrbios mentais, agressivos, suicidas e com tiques motores.

Grávidas e lactantes também deve evitar o uso da Ritalina.

É fornecido pelo SUS

A Ritalina está disponível e pode ser adquirida pelo SUS para quem tem a receita médica feita pelo SUS através de atendimento em Unidades Básicas de Saúde e outras instituições que fazem parte do sistema.

Dosagem

A dosagem comum para adultos é de 20 a 30mg por dia. Mas, em casos graves, pode ser de 80mg por dia.

Ritalina é um medicamento perigoso, que só deve ser utilizada com indicação médica.

É isso gente, o artigo termina por aqui mas se você quiser voltar para pagina inicial é só clicar no aqui. Beijos

Leave a Reply