Transtorno alimentar

Transtorno alimentar
Rate this post

Os transtornos alimentares são cada vez mais corriqueiros, principalmente nas mulheres, que buscam o emagrecimento para se encaixar nos padrões estéticos imposto pela mídia.

O que é transtorno alimentar?

É a mudança ligada a forma das pessoas se alimentarem, que pode gerar uma magreza extrema, obesidade, desnutrição, etc. A maioria começa na infância ou adolescência, mas, também, podem acontecer com os adultos. Ele pode acontecer tanto em mulheres como em homens, sendo mais comum entre as mulheres que sempre buscam manter o corpo dentro do padrão.

O transtorno afeta negativamente a saúde física ou mental e é considerado patologias pela OMS. O transtorno pode ser de:

Compulsão alimentar em que se ingere uma grande quantidade de comida num curto espaço de tempo;

Compulsão por comer muito pouco, causando baixo peso corporal

Compulsão por comer muito e, em seguida, tentar se livrar da comida através do vomito;

Compulsão por comer produtos não-alimentares;

Compulsão por regurgitar a comida

Compulsão alimentar em que há a falta de interesse por comida; etc.

Causas

Os fatores que levam aos transtornos alimentares não são tão claros. Tanto questões biológicas como ambientais podem contribuir para o desenvolvimento desse tipo de doença.

Mas de forma geral, as principais causas dos transtornos alimentares estão baseadas na forma como a pessoa se vê quando olha no espelho. Algumas pessoas criam a imagem de um corpo que só existe em sua cabeça, e acaba não conseguindo enxergar o corpo real. A sociedade é a principal influenciadora para que pessoas desenvolvam qualquer tipo de transtorno.

Outros fatores influenciadores são:

Histórico de transtorno familiar;

Histórico na família de pessoa com depressão ou transtorno bipolar;

Pertencer a famílias autoritárias ou negligentes;

Disfunções na metabolização da serotonina e noradrenalina;

Experiência sexual traumática.

Tipos de transtornos alimentares

Anorexia

A anorexia é causada principalmente pela distorção de imagem que uma pessoa tem sobre o corpo real. Os principais sintomas são o excesso de preocupação com peso e um grande medo de engordar. Nesse transtorno alimentar o indivíduo sempre acha que está gordo demais quando se olha no espelho, mesmo que esteja exageradamente magro. Assim há a recusa de manter o peso ideal para a manutenção da saúde, fazendo fortes restrições alimentares.

No começo, existe a restrição só de alimentos calóricos. Mas com o tempo começa uma restrição de quase todos os tipos de alimentos. A pessoa começa a fazer dietas extremas, tomando diuréticos e laxantes, fazendo exercícios físicos exagerados, ficando longos períodos em jejum, etc.

A cada vez que emagrece, maior é a vontade de emagrecer, derrubando qualquer noção sobre sua saúde não conseguindo mais voltar a realidade sem a ajuda de um profissional.

A principal característica marcante desse transtorno é a magreza acima do normal, podendo causar desnutrição e levar à morte.

Bulimia

As pessoas com bulimia, passam por momentos de alimentação compulsiva e desenfreada que resultam em um alto número de calorias ingeridas. Mas acontece um sentimento de culpa em que há o arrependimento, levando a pessoa a usar métodos inadequados para se desfazer dos alimentos que ingeriu.

Os métodos mais usados pelos bulimícos são as técnicas purgativas. Em uma pequena minoria dos casos eles limitam-se a se exercitar rigorosamente e/ou jejuar por longos períodos, sem provocar a purgação da comida. Quem sofre desse distúrbio, na maioria dos casos mulheres, pode optar pelo uso de laxantes e diuréticos.

Pessoas com bulimia não são muito magras e, normalmente, estão dentro do peso normal. Mas, têm obsessão com a forma física e tendem a fazer dietas muito rígidas.

Quando não suportam mais a fome, comem compulsivamente e num curto espaço de tempo e ciclo recomeça. Quem está sofre de bulimia, na maioria das vezes, esconde dos familiares e amigos, o que causa a demora para que se inicie o tratamento.

Obesidade

Pessoas com obesidade são caracterizadas pelo acúmulo excessivo de gordura, levando a pessoa a ter um peso muito acima do recomendado.

As principais causas desse distúrbio alimentar é a falta de atividade física e a alimentação pouco balanceada, com consumo excessivo de carboidratos e gorduras. As pessoas obesas têm uma maior tendência de um possível o risco de infarto e acidente vascular cerebral, favorecendo o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, hipertensão arterial, diabetes, artroses, etc.

Desnutrição

Esse transtorno é causado pela ingestão muito baixa de calorias e nutrientes essenciais para manter o organismo funcionando da forma correta. Os casos de anorexia mais severos podem causar quadros severos de destruição. Mas na maioria das vezes, a desnutrição é causada por fatores socioeconômicos.

Vigorexia

A vigorexia não é exatamente um transtorno alimentar, ela é a obsessão por um corpo musculoso e atraente, que ocorre, em grande maioria, nos homens. Ela leva a um treinamento muscular obsessivo e uma alimentação voltada para a manutenção do corpo com uso frequente de anabolizantes.

Faz parte do grupo de transtornos alimentares por estar associada ao disformismo corporal que é reforçado pelo culto a estética da imagem, desenvolvimento de uma alimentação restrita com hábitos patológicos que trarão causas, consequências e tratamento parecido com a anorexia e a bulimia.

Essas pessoas dedicam muitas horas às atividades físicas e acabam por ficar dependentes dos exercícios.

TOC- Transtorno obsessivo compulsivo

Esse transtorno está ligado a pensamentos incontroláveis, repetitivos e persistentes, que só são aliviados com a comida. A ansiedade é uma marca constante em que os sentimentos positivos e negativos estão relacionados como comer como um tipo de alívio da ansiedade.

Mesmo que haja a consciência de que os pensamentos são prejudiciais a pessoa não consegue controlá-los. Para o tratamento, o uso de antidepressivos é bastante eficiente.

Hipergafia

Esse é um transtorno que está ligado a algum acontecimento traumático que resulta em um aumento no consumo de alimentos e um rápido aumento de peso, resultando em obesidade e piorando a autoestima e autoconfiança.

Pica

É o desejo por comer objetos sem nutrientes, cuja a ingestão não é aceita pela sociedade. É mais comum em crianças e mulheres grávidas.

Ruminação

É mais comum em crianças pequenas que remastigam os alimentos, podendo levar a desnutrição.

É isso gente, o artigo termina por aqui mas se você quiser voltar para pagina inicial é só clicar no link. Beijos

Leave a Reply