Tudo sobre a mastopexia

Tudo sobre a mastopexia
Rate this post

Uma das partes do corpo feminino mais adorada, não apenas por elas mas também pelos homens, as mamas acabam sofrendo com a ação do tempo e caindo.

Mamas caídas acabam destruindo a autoestima de uma mulher, que já não se sente mais tão atraente ou capaz de seduzir o parceiro, temendo então que ele a troque por outras.

Para diminuir esse temor e voltar a se sentir bela novamente, muitas mulheres encaram os cirurgiões plásticos em busca de um tratamento para o problema de mamas caídas, e são recomendadas à mastopexia.

Você conhece esse tratamento? Sabe do que se trata? Não? Fique tranquila. Preparamos um texto com tudo o que você precisa saber sobre a mastopexia e como ela pode mudar a sua vida.

O que é a mastopexia?

Conhecida também como lifting de mama ou mamoplastia, a mastopexia é uma cirurgia cujo objetivo principal é combater o caimento natural dos seios, chamado de ptose mamária.

O procedimento reposiciona a auréola e a pele com flacidez, elevando as mamas até que fiquem em sua posição original, e dando simetria ao corpo da mulher.

Para quem é indicada a mastopexia?

Essa cirurgia é indicada para mulheres que estejam com os seios flácidos por causa do envelhecimento, da amamentação ou tenham passado por uma grande variação de peso.

Como a mastopexia é feita?

A mastopexia é feita com anestesia local ou sedação, sendo esta geral ou peridural.

A cirurgia pode ser feita, também, juntamente com a implantação de próteses de silicone. Isso é necessário quando a mama tem espaços vazios que precisam ser preenchidos para que a mama tenha firmeza e sustentação.

Já nos casos em que não é necessário implantar silicone, a mastopexia é feita com a retirada do excesso de pele e o reposicionamento do tecido mamário, dando um novo contorno ao seio.

Em algumas situações, o cirurgião pode, também, retirar gorduras ou glândulas, dando um novo formato aos seios.

Na mastopexia, as incisões cirúrgicas são feitas na região dos mamilos, estendendo-se até a linha vertical saindo da auréola e indo até a base do seio.

Em outros casos, essa incisão pode ser feita alcançando-se o formato de T invertido.

Duração do procedimento

Em geral, a cirurgia de mastopexia dura de uma hora e meia a quatro horas, e a paciente pode ter alta no mesmo dia ou ir para casa em 24 horas.

Como é feita a preparação para a cirurgia?

Antes da realização da mastopexia, é necessário fazer exames completos de sangue, como hemograma e avaliação da coagulação do sangue.

Além disso, é preciso fazer uma avaliação da mama através de exames de ultrassom e mamografia, para diagnosticar possíveis lesões ou alterações nos seios, como cistos ou nódulos.

Quem vai fazer a mastopexia precisa, também, fazer jejum de oito horas antes da cirurgia.

Quais os cuidados a se tomar depois da cirurgia?

A paciente que se submete à mastopexia precisa tomar alguns cuidados depois do procedimento. Um deles é com o movimento dos braços.

Nos primeiros dias depois da operação, esse movimento deve ser limitado, porque quando os braços se movem, você mexe também a musculatura e as mamas.

Por isso, a paciente não deve elevar seus braços acima do nível dos ombros por duas semanas.

Quem fuma deve evitar o cigarro no pós-operatório, permanecendo pelo menos um mês sem fumar. Além de dificultar a microcirculação do sangue no local da cirurgia, o cigarro favorece o surgimento de queloides, por atrapalhar a cicatrização.

Depois da cirurgia, pode ser necessário o uso de anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos, para diminuir a dor no local. Em alguns casos, você deve usar também pomadas à base de silicone, para melhorar a cicatrização.

Após a realização da mastopexia é necessário fazer repouso por 15 dias, retornando ao trabalho depois desse período, caso não hajam problemas. No entanto, é preciso esperar 21 dias para voltar a dirigir.

Exercícios mais leves, como caminhada, podem ser feitos depois de um mês, com o uso de roupas próprias para essa atividade, além de um sutiã especial. Exercícios mais intensos, como a musculação, devem ser feitos depois de dois meses.

Já as relações sexuais devem ser evitadas pelo menos nas duas primeiras semanas depois da operação.

As mulheres que se submetem à mastopexia devem utilizar sutiãs cirúrgicos por 30 dias, para diminuir o inchaço e sustentar e remodelar a mama, sendo retirados apenas para o banho.

Depois desse período, esses sutiãs podem ser substituídos por modelos normais, exceto aqueles meia taça, que possuem arame de sustentação. Esse modelo pode ser usado apenas depois de três meses da operação.

Depois da cirurgia, o médico coloca um curativo impermeável na região, que deve ser substituído no consultório. Depois dessa troca, é feito um curativo simples, com gaze, e que pode ser feito em casa, depois de higienizar muito bem o local, usando água e sabão neutro.

Como os mamilos podem ficar doloridos e sensíveis depois do procedimento, é recomendável o uso de gaze também nessa área, para evitar a fricção com as roupas.

Depois da operação, é importante tomar cuidado na hora de dormir. A melhor posição é aquela em que a pessoa fica de barriga para cima. Não se deve dormir de bruços ou de lado, e sempre usar um ou dois travesseiros para elevar seu tórax.

A paciente só pode voltar a dormir de lado e de bruços depois de seis semanas e três meses da operação, respectivamente.

Quem não pode fazer a mastopexia?

A mastopexia não costuma ser indicada para mulheres jovens, porque pode atrapalhar a amamentação.

Nesse procedimento, pode acontecer a perda dos dutos da mama, canais responsáveis por conduzir o leite. Embora haja 50% de chances que esses canais voltem a se formar, o resultado da operação pode ser perdido depois da amamentação.

Então, se paciente deseja engravidar, a mastopexia não é o melhor procedimento a se recomendar. O ideal é que seja feito outro procedimento, de preferência depois que o bebê nasceu e a amamentação foi completada, para que o estado da mama possa ser melhor acompanhado.

Leave a Reply