Tudo sobre a prisão de ventre

Tudo sobre a prisão de ventre
Rate this post

Sentar no vaso sanitário, fazer força e simplesmente não conseguir “liberar espaço” no intestino é algo comum. Aliás, milhares de pessoas sofrem com prisão de ventre todos os dias. 

Embora não seja uma sentença de morte e afete todas as pessoas, em algumas fase de sua vida, a prisão de ventre provoca enormes desconfortos, e pode até mesmo evoluir para eventos mais sérios. 

Você entende tudo sobre a prisão de ventre? Sabe o que a provoca e como lidar com esse grande incômodo? Não? Então esse texto é para você. Reunimos aqui tudo o que você precisa saber para se livrar do problema e viver sem grandes problemas. 

O que é a prisão de ventre?

Afetando cerca de 20% da população mundial (sobretudo mulheres e idosos), a prisão de ventre é um problema relativamente simples, mas que causa enorme desconforto. 

Na prisão de ventre, a pessoa não consegue evacuar ou, quando evacua, o processo é incompleto ou, ainda, marcado por fezes endurecidas, reflexo de uma alimentação ruim. 

Como isso acontece?

Quando nos alimentamos, esses produtos passam pelo sistema digestivos, enquanto os nutrientes e a água presentes são progressivamente absorvidos pelo corpo. 

O que não é aproveitado nesse processo acaba se tornando o bolo fecal, que é colocado para fora do corpo com a ajuda de contrações musculares da parede do intestino. 

Quando esses movimentos se enfraquecem, o material não digerido se acumula no intestino, fazendo com que a água ali presente seja reabsorvida e os resíduos endureçam. 

Quais os tipos de prisão de ventre?

Caracterizada pela dificuldade de evacuar, a prisão de ventre possui tipos, que influenciam suas características e os sintomas envolvidos no problema. 

Orgânica/brutal

Nesse tipo de prisão de ventre, o intestino sofre um bloqueio mecânico por causa de aderências, tumores do intestino, estreitamento do ânus ou alguns processos inflamatórios. 

Esses eventos acontecem quando o corpo sofre mudanças físicas. No entanto, essa prisão de ventre pode acontecer pelo uso de medicamentos que tenham tal efeito. 

Funcional/crônica

Aqui, a prisão de ventre é provocada por maus hábitos intestinais e alimentares, distúbios emocionais, sedentarismo, cólon irritável e colite espástica. 

Esse tipo de problema não se associa à alterações de outras partes do sistema digestivo. 

O que causa a prisão de ventre?

Em geral, a prisão de ventre está relacionada ao estilo de vida que uma pessoa leva. 

Ou seja, aqueles que consumem pouco líquido e quantidades insuficientes de fibras, se alimentam apenas de proteínas ou de produtos ricos em amido, são sedentários ou usam alguns medicamentos tem mais chances de sofrer com a prisão de ventre. 

Além disso, a prisão de ventre pode surgir também por fatores psicológicos, como segurar a vontade de ir ao banheiro, não conseguir usar o sanitário fora de casa ou, ainda, se sentar de forma errada no vaso pode contribuir para piorar o problema. 

No entanto, existem algumas doenças que podem facilitar o surgimento da prisão de ventre, como a síndrome do intestino irritável, a diabetes e o hipotireoidismo. 

Passar grandes períodos tendo febre, estar com parasitas intestinais, ter diverticulite, fazer uso indiscriminado de laxantes ou sofrer de colite também podem provocar prisão de ventre. 

Quais pessoas têm mais chances de sofrer com prisão de ventre?

Embora afete praticamente todas as pessoas, de diferentes faixas etárias, existem alguns grupos que podem ter mais facilidade para desenvolver o problema. Veja quais. 

Mulheres

Algumas mulheres podem sofrer com prisão de ventre durante o período menstrual, por causa dos hormônios sexuais femininos. Além disso, a gravidez e a menopausa também provocam prisão de ventre. 

Na gravidez, por exemplo, o útero acaba pressionando o reto e a porção inferior do cólon, atrapalhando o bom trânsito intestinal.

Além disso, as mulheres costumam sofrer de bastante timidez na hora de usar o banheiro fora de casa. Por isso, muitas costuma ter problemas de prisão de ventre. 

Idosos

Nos mais velhos, o sedentarismo e o uso de alguns remédios favorecem a prisão de ventre. 

Pessoas com hipotireoidismo

Nas pessoas que sofrem com hipotireoidismo, os baixos índices do hormônio produzido pela tireoide prejudica o movimento do intestino grosso, tornando a digestão mais devagar e facilitando o aparecimento da prisão de ventre. 

Diabéticos

Diabéticos podem sofrer com prisão de ventre, principalmente aqueles que não controlam sua glicemia adequadamente. 

Isso pode acontecer porque a doença danifica nervos do corpo que podem influenciar os estímulos recebidos pelo intestino, para que este funcione adequadamente. 

Pessoas que usam alguns tipos de medicamentos

Pessoas que utilizam medicamentos como analgésicos e antidepressivos podem sofrer com prisão de ventre. 

Quais os sintomas da prisão de ventre?

Embora não haja um número exato de dias que seja necessário para considerar se uma pessoa sofre ou não de prisão de ventre, existem alguns sinais que facilitam a identificação do problema. 

Em quem sofre de prisão de ventre é comum enfrentar esforço excessivo para evacuar, ter fezes ressecadas e endurecida, ter a sensação de evacuação incompleta, além de sentir muita dor. 

Além disso, quem sofre com prisão de ventre costuma enfrentar gases, indisposição, mau humor e distúrbios digestivos. 

Como a prisão de ventre é tratada?

O tratamento da prisão de ventre, na maioria dos casos, não requer o uso de medicamentos, sendo feito apenas com a mudança de alguns hábitos alimentares e de vida, como mostraremos abaixo. 

Beba bastante líquido

Beber bastante líquido pode ajudar a diminuir a frequência com que a prisão de ventre aparece. Afinal, 80% das fezes são compostas por água. É importante, no entanto, tomar cuidado com o excesso de bebidas cafeinadas e alcoólicas, pois elas causam desidratação. 

Aumente a ingestão de fibras

As fibras são muito importantes para combater a prisão de ventre, porque elas ajudam na formação do bolo fecal. 

Por isso, aumente a ingestão de alimentos como frutas (como ameixa e mamão), legumes e verduras, além de cereais integrais (sementes de linhaça, aveia ou pão integral). 

O ideal é consumir esses alimentos diariamente, para mobilizar o bolo fecal e combater a prisão de ventre. 

Evite alimentos ricos em amido, processados, ingerir laticínios em excesso, comer alimentos gordurosos, muito apimentados ou fazer dietas à base de proteínas. 

Esses alimentos, além  de possuir baixo teor de fibras, provocam a mucosa intestinal e deixam o pH do intestino muito ácido, dificultando seu funcionamento. 

Leave a Reply