Tudo sobre azia

Tudo sobre azia
Rate this post

Muitos adultos sofrem de azia quase todos os dias, mas a maior parte sente a azia, apenas, ocasionalmente. Ela é um sintoma característico de um refluxo de suco gástrico para o esôfago.

A sensação de azia ou queimação costuma aparecer quando se deita, mas melhora com antiácidos.

O que é azia?

A azia traz uma sensação incômoda de queimação que aparece depois das refeições. A dor é parecida com uma queimação no peito, garganta e pescoço.

A azia ocorre no esôfago, fazendo o suco gástrico subir para a garganta. Há formas de evitar este tipo de sensação e também existem meios para tratá-la, para que não ocorra de forma frequente.

A azia ocasional, acontece por causa de algum alimento consumido ou quando há uma rotina de má alimentação, sedentarismo ou outras doenças como a gastrite.

Quando a azia se torna frequente, pode atrapalhar a qualidade de vida, pois ela pode afetar a vida de uma pessoa, não conseguindo desempenhar bem as funções do dia-a-dia quando estão sentem as dores de queimação.

Muitas pessoas que tem esse problema, pelo fato de não ser uma doença. Elas não buscam o tratamento certo e a situação acaba piorando, então, os sintomas e a recorrência de azia fica cada vez mais recorrentes. É preciso encontrar formas para evitar a azia, o que pode ser feito com ou sem medicamentos.

Sintomas

Sensação de queimação após as refeições.

Pode durar alguns minutos ou algumas horas.

Perda da produtividade e concentração.

Sensação de estar cheio, mesmo que tenha comido pouco.

Sensação de queimação no estômago, garganta ou boca.

Pessoas que tem azia podem ter gastrite.

Casos de tosse ou crise de asma noturna.

Dores fortes no peito.

Diminuição do esôfago.

Sensação de inchaço na barriga.

Queimação na passagem de comida pelo esôfago.

 

Gosto de ácido na boca

Dores no peito igual as de ataques cardíacos.

Ela, também, pode levar aos mesmos sintomas de ulcera no esôfago, diminuição esofágico e o esôfago de Barrett.

Causas

O nosso estômago possui um tipo de epitélio que suporta o pH ácido que é totalmente normal para o estômago. Mas, apenas, o estômago possui esse epitélio, as outras partes do sistema digestivo não têm o epitélio e não estão protegidos da acidez estomacal.

Basicamente, a azia é um refluxo ácido que vem do estômago até o esôfago e garganta. Isso acontece quando a acidez é muito grande ou, se, a proteção estomacal for destruída.

Resumindo, a principal causa é o fechamento incorreto do esôfago, após as refeições. Provocando refluxo do ácido digestivo com a sensação de queimação no peito, garganta e pescoço.

Como é o diagnóstico?

O diagnóstico, normalmente, é dado após uma endoscopia, podendo, também, ser feita uma biópsia da mucosa do esôfago para procurar sinais de alguma inflamação.

Para um diagnóstico em definitivo é importante uma monitorização do pH esofágico por 24 horas. Se acontecer uma queda no pH quando surgem sintomas, o refluxo está comprovado, mesmo que a endoscopia não acuse problemas de refluxo. Ele é considerado uma doença crônica e que, mesmo que os sintomas desapareçam, o tratamento precisa ser considerado para os sintomas não voltarem.

Tratamento

O tratamento da azia simples ocorre através de, ocasionalmente, alguns medicamentos ou com mudanças na alimentação, dependendo da frequência dos sintomas.

Mudanças na alimentação pode aliviar significativamente os sintomas. Consumir alimentos gordurosos não é recomendável, pois a gordura torna o esvaziamento gástrico bem mais lento.

Elevar a cabeceira da sua cama pode dificultar a subida de suco gástrico. Dormir com o corpo na lateral no lado esquerdo, ajuda a reduzir o refluxo. É, importante, não comer demais ou tomar muito líquido para evitar uma distensão no estômago.

Pessoas que possuem refluxo constante precisam deitar-se três horas depois da refeição. Elas não devem consumir bebidas alcoólicas antes de ir dormir e não fumar, pois a nicotina estimula o refluxo.

Existem tratamentos com medicamentos antagonistas do receptor-H2 que diminuem a produção de ácido no estômago. Há pessoas que reagem melhor a um desses agentes do que a outros. Por regra geral, quando não ocorre uma resposta afirmativa com um deles, dificilmente haverá a outro medicamento desse tipo que funcione.

O tratamento mais comum e eficaz na produção de ácido é o em que se usa os inibidores de bomba de prótons que são: omeprazol, lansoprazol, esomeprazol, etc. Estes medicamentos são os preferidos pelos médicos.

Remédio de motilidade esvazia o suco gástrico, podendo serem utilizados também. Porém quase não são usados devido aos efeitos colaterais como arritmias cardíacas.

Pessoas com azia constante precisam procurar um médico, pois só o médico poderá saber o melhor tratamento. Existem casos em que é necessário fazer uma endoscopia para observar se é uma azia comum ou algo a mais sério para, então, começar um tratamento. Quando ocorre o controle da produção de ácido, o tratamento deverá ser mantido por um tempo indefinido.

Nos casos sérios, pode ser indicada uma cirurgia para evitar o consumo de remédio por toda vida. O procedimento feito é a laparoscopia, onde uma parte do estômago é usada para cobrir a parte terminal do esôfago.

Existem pessoas que possuem refluxo não apresentam sintomas típicos. Elas tossem muito à noite com irritação na garganta ou crises de asma através de espasmos dos brônquios devido microaspiração do suco gástrico.

Azia constante

A azia não é uma doença, mas, sim, um sintoma que pode aparecer como uma queixa isolada e eventual. Mas azia com muita frequência pode ser sintoma de alguma doença do sistema digestivo.

A azia é um sintoma de algo errado no esôfago ou no estômago. Uma azia constante é um grande incômodo para um grande número de pessoas.

Nem todos os pacientes com azia precisam fazer um exame mais complexo. Pessoas mais jovens, diagnosticada com um quadro leve ou de pouca frequência, sem nenhum fator de risco, podem não apresentar a necessidade de fazer exame de endoscopia.

A azia, geralmente, está associada com gastro-esofágico, gastrite e esofagite. Mas pode ser causada por uma úlcera péptica ou câncer de estômago e esôfago.

 

 

 

Leave a Reply