🥇 5 Coisas Terríveis Que Você Faz Para Sua Mente Todos Os Dias, Segundo a Ciência 🤔

Você se sente sempre cansado? Qualquer atividade que você faz parece que você está se esforçando ao máximo todos os dias?  Você não consegue ser emocionalmente equilibrado? Até a sua memória está deixando a desejar?

Você pode estar fazendo coisas terríveis para a sua mente, e isso pode estar gerando um uso muito grande da sua capacidade mental. Mas respire: você pode conseguir não usar a sua capacidade cognitiva por inteiro e se sentir muito melhor do que como está!

Aqui estão cinco maneiras cientificamente comprovadas para mudar este quadro e todas as pessoas podem fazer.

1. Não se prive de dormir nunca mais!

Você está dormindo poucas horas por dia? Porque não dormir mais? Você acorda as 6 para fazer tudo em tempo de ir ao trabalho, pega um trânsito de duas horas antes de chegar no lugar e conseguir produzir? Saiba que você está prejudicando o seu cérebro. Se você dorme menos, você arranja mais tempo para se ocupar com coisas que não te ajudarão em nada. Isso poderá afetar sua memória de longo e curto prazo. O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos considera o problema de sono insuficiente uma epidemia para a saúde pública, relatando que 30% dos adultos americanos dormem menos de seis horas por dia.

2. Não seja uma pessoa multitarefas 

Você sabe como a comunidade científica nomeia as pessoas que não são multitarefas? De pensadores produtivos.

A maior parte das pessoas atualmente adora se dizer ao mundo que são “multitarefas”. E isso faz com que elas sejam respeitadas na maior parte do tempo como pessoas sobrenaturais, como se viver estressado o tempo todo fosse bom para alguém.  É unânime: os estudos científicos mostram que a “multitarefa” reduz a eficiência e desempenho, e o motivo é simples:  o cérebro humano consegue processar mais de uma coisa por vez.

Cerca de 98% da população é fisicamente incapaz de realizar qualquer atividade em conjunto com outra e ser considerado multitarefa. O que faz com que apenas estes 2% da população mundial que realmente conseguem realizar multitarefas inspirem aos outros a serem da mesma forma. Adivinhe? Isso é muito ruim!

Quem se acha multitarefa geralmente se cobra demais para conseguir entregar as coisas em tempo. E isso reduz sua capacidade de pensar organizadamente, e quase sempre confunde severamente a maior parte das pessoas. Além de impedir o trabalho de acontecer naturalmente, ser um homem que faz multitarefas chega a reduzir o QI em 15 nos homens (o que equivale a fazê-lo voltar do MBA em Havard para a mentalidade de uma criança de oito anos).

Já em relação as mulheres, este velho discurso de que elas conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo não se aplica. Mas, elas são melhores nisso sim: perdem apenas 5 pontos de QI, que seria como ir a um dia de trabalho muito cansada. Ou seja: uma coisa de cada vez!

3. Você deveria parar de se estressar agora

Você sabia que viver sob condições de estresse constantes, pode literalmente encolher parte do seu cérebro? Existem diversas pesquisas na área que relacionam a vida cotidiana e o estresse constantemente elevados ao risco do aumento da doença de Alzheimer e também a uma perda de memória, promovendo o envelhecimento precoce.

Então, se você vive estressado, é importante repensar a sua vida, não acha? Porque se continuar dessa forma, antes mesmo de chegar na velhice, vai esquecer de absolutamente tudo.

4. Pare de remoer as coisas! 

Você conhece alguém que fica remoendo o passado como uma vaca que come o capim mais de uma vez? É realmente isso que a ruminação significa: guardar o passado para usar depois. É ficar permanentemente irritado comalgo que já aconteceu, ainda mais se for alguma coisa ruim. Aviso de antemão: este é um caminho sem volta, direto para a terra dos miseráveis de alma.

Se você percebeu que está começando a ter pensamentos negativos de forma repetitiva, ainda dá tempo de mudar a sua história. Comece a criticar as coisas como estão, e saiba analisar os contextos. Você não está sozinho nessa, veja este estudo:

Em um estudo realizado com as pessoas que moravam em São Francisco, Estados Unidos, em 1989 quando houve um grande terremoto, a psicóloga da Universidade de Yale, Susan Nolen-Hoeksema, descobriu que as pessoas que se alto descreviam como “ruminadoras”, apresentaram maiores sintomas de depressão e transtorno de estresse pós-traumático a partir dessa experiência, em relação às “não ruminadoras”.

Então larga essa vontade de ficar preso no passado e siga em frente! A vida é mais do que isso.

5. Não se ocupe o tempo todo

Você se lembra como era a sua vida antes de preencher cada segundo livre com alguma coisa? Você lembra do que fazia quando ficava na fila do correio sem ter um jogo no celular? Ou ainda sem conversar com seus amigos no whats? Ou melhor: você lembra como era difícil e entediante usar a esteira sem a TV colocada na frente enquanto você corria?

Você pode até dizer: a vida era super sem graça nenhuma!

Mas por um único segundo pense:  houve algum tempo na sua vida que você se sentiu menos cansado do que agora? Estudos indicam que você aprende muito mais sobre qualquer coisa, quando consegue estar descontectado do mundo online e diretamente ligado ao meio ambiente, a natureza e seus amigos reais. Isso tudo causa o que chamamos de fadiga cerebral. Um estudo realizado por cientistas da Universidade da Califórnia, em São Francisco, descobriu que quando o cérebro é constantemente estimulado, o processo de aprendizagem é impedido.

Então, se você não é uma máquina, vai precisar de um tempo para se renovar. Deixe de lado os computadores, os celulares, o estresse da vida comum e abra os seus olhos: o tempo voa!

Que tal ver este vídeo sobre formas que você pode diminuir o estresse no dia a dia?

Leave a Reply

DMCA.com Protection Status