? 6 Perigos de Tomar Remédios Para Emagrecer ?

Rate this post

Emagrecer é um sonho para milhares de pessoas no mundo. E para alguns de nós, emagrecer é um pesadelo sem fim. Existem pessoas que investem fortemente em dietas, exercícios, alimentação equilibrada e outras tantas coisas. E existem aquelas pessoas que investem no uso de medicamentos controlados para tentar vencer a obesidade. Existem casos em que essa é a indicação médica, mas não descartam a necessidade de mudanças na dieta e também de estilo de vida.

O que é mais preocupante nesta situação é que existem pessoas que apenas precisam de disciplina e cuidados básicos como alimentação e exercícios, se enfiando em medicamentos controlados de forma ilegal. Criando uma série de riscos para a própria saúde. Você acha que é realmente um caso de obesidade que precisa de medicamento controlado? Descubra aqui.

Quais são os tipos de remédios para emagrecer?

Basicamente existem dois tipos de medicamentos controlados para combate da obesidade disponíveis atualmente no mercado: os supressores de apetite e os bloqueadores de gordura. Os supressores de apetite reduzem o apetite e alguns deles trazem em sua composição a dietilpropiona, benzofetamina, fendimetrazina, mazindol e sibutramina. Enquanto outros, como exemplo o orlistat é um queimador de gordura ou, com chamam, bloqueador que tem a função de digerir a gordura dos alimentos e impedir que ela seja absorvida pelo corpo. Mesmo que estes medicamentos sejam aprovados pelos órgãos competentes, é possível relatar alguns problemas que o seu uso contínuo pode gerar. Aqui estão alguns dos riscos associados a estes medicamentos controlados para eliminar o peso:

1. O risco de viciar

A grande maioria dos remédios para emagrecer são extremamente controlados. E o motivo deste rigor na venda dos remédios apenas quer dizer que os pacientes podem adquirir um vício. Por isso, os médicos precisam cuidar para que os pacientes não se tornem codependentes desses medicamentos e devem ser ainda mais cuidadosos quando os prescrevem a pacientes com algum histórico de vícios em álcool e drogas.

2. Desenvolvimento de Tolerância

Mesmo que ocorra a perda de peso, não muito tempo depois do inicio da medicação, os primeiros 6 meses de uso, a perda de peso para. Os especialistas acreditam que esses medicamentos perdem a eficiência depois de um certo período de tempo.  As pesquisas também indicam que o uso de forma contínua pode resultar em um ganho de peso. Isso ocorreria porque o paciente desenvolve tolerância ao medicamento. Outra explicação sustentada por alguns médicos é de que estes medicamentos têm eficácia limitada.

3. Tomar remédio sem mudança de hábitos

Alguns pacientes que fazem uso de medicamentos para perda de peso podem vir a pensar que os medicamentos alcançarão os resultados sozinhos, e se por conta disto se recusam a mudar o estilos de vida. Então eles continuam a comer muito e deixam de lado as orientações de fazer atividades físicas. A coisa mais importante sobre medicamentos como este é que precisamos entender que não há nada mágico nesses medicamentos, e que para alcançar os resultados desejados é importante se esforçar para entrar em uma dieta saudável e levar uma vida ativa.

4. Uso Indiscriminado por Médicos e Pacientes

Todo medicamento controlado não deve ser administrados para pessoas que são quase obesas ou para aquelas que só querem melhorar a aparência. Este tipo de medicamento deve ser indicado para pessoas que tem um IMC de 30 ou mais. Em alguns casos eles são indicados para pacientes que sofrem de doenças como hipertensão, grandes quantidades de gordura no sangue ou diabetes, mesmo que o IMC delas seja menor que 30.

5. Foco em Gorduras Erradas

Bloqueadores de gordura acham que toda gordura é ruim. Entretanto, se gordura não for absorvida pelo corpo, isso pode causar problemas nas fezes e absorção ruim de nutrientes presentes em gorduras como as vitaminas A, D e E.

6. Efeitos Colaterais

A grande maioria dos efeitos colaterais são leves, mas existem alguns como o aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos, dores de cabeça, prisão de ventre, diarreia, insônia, nervosismo, boca seca, irritabilidade, náusea e dor abdominal que chegam a ser considerados com prejudiciais a saúde. E é preciso considerar que você poderá sofrer perda de apetite, coceira, olhos, pele e fezes amareladas e urina escura.

Vale dizer que os remédios para emagrecer são apenas para usar por curtos períodos de tempo e só são indicados para pacientes na descrição acima. Mesmo que você opte, com a orientação do seu médico, iniciar um tratamento com medicação para perda de peso, é importante que você mude seus hábitos. Lembre-se que você nunca terá resultados diferentes se continuar agindo da mesma forma.

Gostou do texto? Vamos ver um vídeo sobre o uso de medicação para emagrecer?

Leave a Reply

DMCA.com Protection Status  

Sobre Nós | Politica de Cookies | Politica de Privacidade | Isenção Médica e Política de Uso | Contato | Mapa do Site