? Por Que as Sobras do Macarrão Podem Fazer Bem Para Você ?

Rate this post

É bem provável que você já deve ter visto a sua mãe colocar as sobras do macarrão na geladeira para comer no jantar ou ainda no almoço do outro dia. Agora, o que nem ela sabia é que este hábito é muito mais do que uma forma de não desperdiçar comida! Ela também é benéfica para a sua saúde!

Como comer macarrão é bom para a saúde?

Essa incrível descoberta foi divulgada durante o programa norte americano Trust Me, I’m A Doctor do canal BBC. A ideia foi a seguinte: ao requentar o macarrão, percebeu-se que a estrutura do alimento se modificava e se transformava no que chamaram de amido resistente. Este tipo de amido é capaz de ter maior resistência na digestão e nas enzimas do intestino que existem para quebrar estes carboidratos.

Ocorre que ao ingerir macarrão no organismo, ele produz glicose e isso é capaz de aumentar consideravelmente o excesso de açúcar na corrente sanguínea. Então, quando tornamos este amido resistente, ele é tratado pelo organismo de maneira muito parecida com as fibras.

Requentar o macarrão emagrece?

O teste foi simples: eles resolveram fazer e compararam o efeito de comer macarrão fresco, frio ou ainda reaquecido. A teoria era de que o macarrão reaquecido, quando ingerido no organismo, faria um pico muito mais baixo de glicose, e que isso contribuiria com a nutrição de bactérias consideradas boas que estão presentes no intestino. O resultado? A absorção de uma menor quantidade de calorias, como dito pelo Dr. Denise Robertson, da Universidade de Surrey, da Inglaterra. Então, sim! Requentar o macarrão de um dia par ao outro promove o emagrecimento de forma considerável. Ninguém aqui está dizendo que você vai ficar com a barriga chapada comendo macarrão! Mas sim que come-lo requentado é mais benéfico para a sua saúde.

O experimento com macarrão requentado

Para analisar a tese criada pelo Dr. foram convidados voluntários que viveram por três dias de testes que foram divididos por diversas semanas. No experimento, estes voluntários deveriam comer macarrão com o estômago vazio. E de forma aleatória, eles comeram macarrão quente, frio ou requentado revezando em cada dia de teste. Então, o teste ocorreu assim:

Dia 1: neste dia eles comeram um prato de macarrão fresco e quente, com um molho de tomate e alho;

Dia 2: neste segundo dia eles ingeriam o mesmo alimento mas frio e amanhecido, e também com o mesmo molho.

Dia 3: neste terceiro dia, eles foram convidados a se alimentarem do macarrão com molho e amanhecido, mas dessa vez reaquecido.

Para garantir e analisar precisamente o que acontecia com os níveis de glicose no sangue dos convidados,  durante a digestão do macarrão, eles era submetidos a testes de sangue de 15 minutos em 15 minutos por duas horas.

Os resultados surpreenderam

Os experimentos mostraram que sim, o macarrão frio, a sobra, ocasionou um pico menor de insulina e também de glicose no sangue. Contudo, este não foi o resultado mais incrível. O macarrão requentado foi capaz de reduzir o pico de glicose no sangue em praticamente 50% se comparado ao macarrão servido na hora como fresco. Ou seja, um resultado ainda melhor do que a do macarrão frio.

Então a conclusão dos médicos foi simples: reaquecer o macarrão o transforma em um amido resistente. “Nós fizemos uma nova descoberta no programa Trust Me I’m A Doctor e isso é algo simples e facilmente poderia melhorar a saúde. Nós podemos transformar uma refeição rica em carboidratos em algo mais rico em fibras sem mudar um ingrediente sequer, apenas a temperatura. Em outras palavras, os restos dos alimentos podem ser mais saudáveis para nós do que o prato original”, explicou o Dr. Chris van Tulleken, um dos responsáveis pelo teste.

Interessante não é mesmo? Você deve ter ficado sem reação assim como nós! Então, que tal ver este vídeo interessantíssimo sobre pratos que você pode fazer com as sobras de uma refeição?

Leave a Reply

DMCA.com Protection Status  

Sobre Nós | Politica de Cookies | Politica de Privacidade | Isenção Médica e Política de Uso | Contato | Mapa do Site